Dos bootcamps tecnológicos aos doutoramentos ligadas ao espaço. Estas empresas estão a atribuir bolsas de estudo

Estas organizações têm bolsas que promovem a educação ao longo da vida, independentemente da capacidade financeira, da idade ou do estatuto profissional. As candidaturas estão abertas.

Quer prosseguir os estudos, seja para estar melhor preparado na entrada no mercado de trabalho, para continuar a aprender e desenvolver novas competências ao longo da vida ou até para apostar numa reconversão de carreira?

Estas empresas têm programas de bolsas de estudo que promovem a educação ao longo da vida, independentemente da capacidade financeira, da idade ou do estatuto profissional.

A Fundação José Neves (FJN) aposta por um programa mais generalidade, que engloba mestrados, MBAs, pós-graduações, formação para executivos, cursos vocacionais, cursos profissionais e bootcamps. A Agência Espacial Portuguesa – Portugal Space, por sua vez, procura interessados em realizar investigação em áreas ligas ao espaço e a Ironhack, juntamente com a Landing.Jobs, tem bolsas a oferecer para frequentar um dos bootcamps da escola tecnológica.

Quer prosseguir os estudos? FJN tem programa de bolsas reembolsáveis

A Fundação José Neves conta, desde setembro de 2020, com um programa de bolsas reembolsáveis, o ISA FJN, com candidaturas abertas durante todo o ano. O objetivo é promover a educação ao longo da vida, dando oportunidade a qualquer pessoa de se qualificar ou requalificar, independentemente da sua idade ou estatuto profissional. E já apoiou 112 portugueses tendo atribuído 800 mil euros em bolsas. Até ao final do ano, tem ainda 1,7 milhões de euros para investir.

Na prática, o programa funciona desta forma: a FJN realiza o pagamento integral do valor da propina do curso selecionado pelo interessado, que não precisa de apresentar garantias para poder beneficiar do apoio. Esse financiamento será, posteriormente, reembolsado se e quando a pessoa começar a trabalhar e atingir um rendimento acima de um valor predeterminado.

“O principal objetivo das bolsas reembolsáveis da Fundação José Neves é democratizar o acesso à educação. Através do ISA FJN, todos os portugueses podem apostar na sua educação, independentemente da situação pessoal, profissional ou capacidade financeira. Ultrapassámos recentemente a barreira dos 100 portugueses que já conseguiram um ISA FJN e pretendemos chegar a muitos mais. O mercado de trabalho está a mudar rapidamente, tornando crucial a formação e a aprendizagem ao longo da vida para responder aos novos desafios que nos são colocados”, afirma o presidente executivo da Fundação José Neves, Carlos Oliveira.

 

O programa ISA FJN tem mais de 170 cursos elegíveis, de 32 instituições de ensino e já recebeu mais de 900 candidaturas. A tipologia de cursos varia entre mestrados, MBAs, pós-graduações, formação para executivos, cursos vocacionais, cursos profissionais ou bootcamps, em áreas relacionadas com o digital, ciências, tecnologias, engenharias, sistemas ou tecnologias de informação, matemáticas, economia, gestão, arquitetura, design e ciências sociais.

Saiba mais aqui.

Bolsas de doutoramento em áreas de investigação ligadas ao espaço

A Agência Espacial Portuguesa – Portugal Space, por sua vez, abriu recentemente dois novos concursos para a atribuição de seis bolsas de doutoramento em áreas de investigação ligadas ao espaço. Com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), os concursos pretendem atrair estudantes de doutoramento com ideias e projetos relacionados com segurança espacial e observação da Terra. As candidaturas terminam a 12 de setembro.

“O programa de bolsas de doutoramento da Agência Espacial Portuguesa pretende reforçar os projetos de investigação, desenvolvimento e formação avançada relevantes para um crescimento sustentável e de longo prazo de todas as atividades relacionadas com o espaço em Portugal, e, por isso, também visam o progresso industrial e científico do país”, explica Marta Gonçalves, gestora de projetos da área científica e educação na Portugal Space e responsável pelo programa de bolsas de doutoramento.

O foco está nos estudantes que queiram prosseguir os seus doutoramentos nos campos da meteorologia espacial, defesa planetária ou lixo espacial, trabalhando no desenvolvimento de ferramentas que aliem inteligência artificial e machine learning.

Os interessados podem submeter a sua candidatura através deste link.

Começar uma carreira no mundo tech

Se, por outro lado, o seu interesse é começar uma carreira na área tecnológica, este é o programa ideal para si. Mais uma vez, a Ironhack e a Landing.Jobs associaram-se para promover o acesso à educação na área tecnológica entre aqueles que procuram uma mudança de carreira ou melhorar as suas competências, mas não têm capacidade financeira para o fazer. As empresas irão atribuir bolsas de estudo, totais e parciais, num valor total de 200 mil euros.

“A procura por profissionais de tecnologia vai praticamente duplicar durante os próximos dez anos, o que é uma garantia de estabilidade profissional e bons salários nesta área. Grande parte das profissões atuais irá desaparecer durante o mesmo período. Os bootcamps de reconversão tecnológica da Ironhack são uma excelente ferramenta para profissionais de outras áreas fazerem uma mudança de carreira para TI”, refere Pedro Moura, CMO na Landing.Jobs.

Os bolseiros poderão realizar um curso de desenvolvimento web, análise de dados, UX/UI design ou cibersegurança na escola de formação tecnológica, em formato presencial em Portugal, Espanha, Alemanha ou em formato remoto, em regime de full-time, durante nove semanas, ou em regime de part-time, durante 24 semanas.

As bolsas de estudo vão desde 1.000 a 7.500 euros e serão atribuídas com base nos resultados do processo de seleção. Qualquer pessoa que tenha mais de 18 anos poderá candidatar-se até ao dia 31 de julho, através do site da Ironhack.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dos bootcamps tecnológicos aos doutoramentos ligadas ao espaço. Estas empresas estão a atribuir bolsas de estudo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião