Bitcoin volta a superar fasquia dos 50 mil dólares

Moeda virtual mais famosa do mundo voltou a superar a fasquia dos 50 mil dólares. Tendência de ganhos alastra-se a outras criptomoedas, como a Ether e a Cardano.

A bitcoin voltou a superar a fasquia dos 50 mil dólares (42.281,9 euros), numa altura em que o mercado de criptomoedas está em alta. Depois de ter tocado máximos em fevereiro deste ano, a moeda virtual mais famosa do mundo afundou, mas já está a recuperar.

É um verdadeiro rally nos mercados de criptomoedas. A bitcoin voltou a cotar acima dos 50 mil dólares, um nível que não atingia desde meados de maio. Segue agora a disparar 4,59% para 49.843,0 dólares, mas esta manhã já tocou nos 50.233 dólares.

Desempenho da bitcoin desde 29 de agosto.Reuters

O mesmo acontece com o Ether, a segunda maior moeda virtual, que dispara 5,67% para 3.740,31 dólares. Mas outras moedas também ganharam quota de mercado nos últimos tempos, como a Cardano, que está perto dos 100 mil milhões de dólares, a Solana e a Polkadot, que dispararam cerca de 60% e 22%, respetivamente, nos últimos sete dias, de acordo com a CoinGecko, citada pela Bloomberg.

Para Petr Kozyakov, cofundador e CEO da rede de pagamentos Mercuryo, há duas possíveis explicações para estas fortes subidas. “A potencial integração da bitcoin como forma de pagamento no Twitter e o reconhecimento da bitcoin como moeda de troca legal em El Salvador“, diz. “Enquanto esperamos que o preço de 50 mil dólares se mantenha, os compradores de bitcoin estão otimistas quanto a ganhos ainda maiores até ao fim do ano“.

Esta valorização das criptomoedas aconteceu num ano em que se observou um maior interesse institucional pelas mesmas, mas também pelo desenvolvimento das finanças descentralizadas (DeFi) [contratos em blockchain para fazer pagamentos] se dos Non-Fungible Token (NFTs).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bitcoin volta a superar fasquia dos 50 mil dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião