“Está na altura dos escritórios usarem dados comparáveis na faturação”, diz Inês Sequeira Mendespremium

A managing partner da Abreu Advogados defende que a OA poderia ter um papel determinante na divulgação da faturação dos escritórios e assume que o IVA não deve ser equacionado no cálculo desse valor.

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos