BCP abandona Pharol após vender 6% da empresa

Banco liderado por Nuno Amado acabou da anunciar a saída da antiga PT SGPS, depois de vender uma participação superior a 6% na empresa.

O BCP já não faz parte da estrutura acionista da Pharol. O banco liderado por Nuno Amado anunciou a venda de um bloco de 6,17% da antiga PT SGPS. Não anunciou mais detalhes sobre a alienação desta participação, nomeadamente os valores do negócio e o comprador.

Foi a 12 de agosto de 2015 que o BCP assumiu uma posição qualificada na Pharol, depois de ter executado uma penhora sobre a Ongoing, uma das principais acionistas da Portugal Telecom, que incluía 37.804.969 ações ordinárias, representativas de aproximadamente 4,2169% do capital social e direitos de voto da Pharol.

Esta penhora surgiu no seguimento de um processo de recuperação de créditos concedidos à Ongoing, de Nuno Vasconcellos.

A preços de fecho desta segunda-feira, a posição do BCP estava avaliada em pouco mais de 14 milhões de euros.

Em virtude da dimensão desta participação, a Pharol deverá terá de comunicar ao mercado quem comprou este as ações BCP, tendo em conta que todas as participações qualificadas, acima de 2%, têm de ser divulgadas pela CMVM,

A Pharol é a principal acionista da brasileira Oi, onde detém uma posição de cerca de 22% na operadora brasileira. Além desta participação, a Pharol detém ainda cerca de 900 milhões de euros em papel comercial da Rioforte, braço não financeiro do Grupo Espírito Santo, embora a empresa já só espere recuperar 85,8 milhões de euros.

O BCP era o terceiro maior acionista da Pharol. Atualmente, a Telemar Norte Leste (Oi) é o principal acionista com 10% da empresa liderada por Palha da Silva, seguida pelo Novo Banco, que assume uma participação de 6%.

Recentemente, o BCP, principal credor da Insight Strategic Investments, participada da Ongoing Strategic Investments SGPS, que chegou a ser acionista de forma direta e indireta da Portugal Telecom (6,57%), aceitou receber 20% de um total da dívida de dívida de 282,7 milhões de euros, ou seja 56,5 milhões de euros.

(Notícia atualizada às 12h30)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP abandona Pharol após vender 6% da empresa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião