EDP acelera 3% com potencial fusão com espanhola Gas Natural

Ações da elétrica portuguesa com forte arranque em Lisboa, depois da notícia sobre uma sondagem da Gas Natural Fenosa para uma potencial fusão.

Depois do mais longo ciclo de perdas de sempre, a EDP abriu hoje a subir de forma acentuada na bolsa nacional, na sequência da notícia acerca de uma sondagem da espanhola Gas Natural Fenosa para uma potencial fusão com a elétrica nacional, numa operação que estaria avaliada em cerca de 35 mil milhões de euros.

As ações da EDP iniciaram o dia com uma alta de 3,4% para 2,95 euros, após ter fechado ontem em baixa pela 10.ª seguida, o que corresponde ao mais longo ciclo de perdas na história da companhia portuguesa. Já os títulos da Gas Natural perdem 0,75% para 20,39 euros.

“Isto deverá permitir um forte arranque para a EDP, mesmo que a notícia tenha sido negada” referiu Juan Camilo Rodriguez, analista da AlphaValue, citado pela Bloomberg. “Fiquei surpreendido com a notícia. Os rumores deverão criar algo momentum“, acrescentou.

A agência Reuters adiantou esta segunda-feira que a Gas Natural sondou a EDP para uma eventual fusão, o que iria criar a quarta maior energética da Europa em valor de mercado. Na base deste interesse espanhol estará a intenção da Gas Natural de entrar em força no mercado da eletricidade. O ECO confirmou junto de fontes de mercado que estes contactos aconteceram, seguindo-se a conversações já tidas no passado, embora Isidre Fainé, CEO da Gas Natural, tenha já negado a notícia avançada pela agência.

Rumores dão ânimo à EDP

Fonte: Bloomberg (valores em euros)

O bom desempenho da EDP está a sustentar Lisboa em terreno positivo. O PSI-20, o principal índice português, soma 0,09 para 5.181,71 pontos, numa altura em que apenas seis cotadas negoceiam acima da linha de água. Corticeira Amorim e Caixa Económica apresentam valorizações em torno de 1%.

Do lado das perdas, destaque para a Galp e Jerónimo Martins, cujos títulos desciam 0,63% e 0,12%, respetivamente.

Na Europa, o dia iniciou-se com algum sentimento de aversão ao risco. O CAC-40 de Paris perde cerca de 0,5%. Em Madrid, o IBEX-35 cede 0,63%, ao mesmo tempo que as bolsas de Frankfurt e Milão caem entre 0,3% e 0,5%.

Na pré-abertura, os índices europeus ensaiavam em baixa. Em virtude do feriado em Wall Street, é expectável que o volume negociado seja inferior à média, assim como a volatilidade. A contínua fraqueza do setor tecnológico nos EUA deverá penalizar as ações tecnológicas europeias”, referiam os analistas do BPI no seu Diário de Bolsa.

(Notícia atualizada às 8h17)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP acelera 3% com potencial fusão com espanhola Gas Natural

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião