CESE pode retirar 135 milhões aos lucros da REN, EDP e Galp

BPI estima que a taxa extraordinária sobre o setor energético vai cortar 20% dos lucros da REN este ano. Também os resultados da EDP e da Galp vão ser penalizados em 7% e 5%, respetivamente.

A Contribuição Extraordinária sobre o Setor Energético (CESE) deverá retirar 135 milhões de euros aos lucros da REN, EDP e Galp projetados para este ano, estima o BPI. Mas esta taxa vai afetar mais a gestora da rede elétrica nacional, absorvendo 20% do resultado. Já a elétrica e a petrolífera deverão registar um impacto de 7% e 5% nos seus lucros com a CESE, respetivamente.

O Tribunal Constitucional rejeitou os argumentos apresentados pela REN RENE 0,73% para o não pagamento da CESE, obrigando a gestora da rede elétrica ao pagamento da taxa relativa ao ano de 2014. Embora se aplique exclusivamente à REN, a decisão do tribunal poderá ter impacto em processos semelhantes que envolvem a EDP EDP 0,11% e a Galp GALP 1,08% .

Para os analistas do BPI/CaixaBank, “são notícias negativas em termos de sentimento para as três companhias afetadas, particularmente para a REN, que é a mais afetada em termos relativos”. Ainda assim, “não há impacto direto na avaliação” das ações, acrescentam na nota de research que foi publicada esta sexta-feira.

A CESE foi criada em 2014 como uma medida temporária extraordinária, mas vai manter-se em vigor até à eliminação do défice tarifário. Nunca foi bem recebida pelo setor, que se recusou a pagar por entender que se tratava de uma taxa permanente.

"São notícias negativas em termos de sentimento para as três companhias afetadas, particularmente para a REN, que é a mais afetada em termos relativos.”

BPI

Nota de research

O BPI assume que a CESE não vai ser alterada este ano, prevendo que comece “a reduzir gradualmente até desaparecer por completo em 2023”.

Neste cenário, o banco de investimento adianta que a “CESE vai representar 26 milhões de euros ou 20% dos lucros da REN em 2019, 69 milhões ou 7% dos lucros da EDP em 2019 e 40 milhões de euros ou 5% do lucro da Galp em 2019”.

“Lembramos que a base de ativos da Galp é diferente da REN e, por isso, não é claro se a decisão do Tribunal Constitucional estará em linha com aquela que foi agora publicada. Dito isto, a Galp não pagou os montantes entre 2015 e 2017, que representam provisões de 272 milhões de euros (0,30 euros por ação)”, sublinham.

Esta sexta-feira, as ações da REN estão a deslizar 0,16% para 2,536 euros (o BPI atribui um preço alvo de 2,85 euros, com recomendação de “comprar”). Já as ações da EDP somam 0,56% para 3,079 euros (preço alvo de 3,55 euros da parte do BPI). E a Galp avança 1,28% para 14,68 euros (preço alvo de 17,10 euros atribuído pelo BPI).

REN perde terreno na bolsa

Nota: A informação apresentada tem por base a nota emitida pelo banco de investimento, não constituindo uma qualquer recomendação por parte do ECO. Para efeitos de decisão de investimento, o leitor deve procurar junto do banco de investimento a nota na íntegra e consultar o seu intermediário financeiro.

Comentários ({{ total }})

CESE pode retirar 135 milhões aos lucros da REN, EDP e Galp

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião