Recebeu um email? Talvez tenha sido escrito por um robô

  • Ricardo Vieira
  • 20 Maio 2019

BuzzMail Smart Replies é a nova ferramenta da Elife, uma tecnologia capaz de analisar um email e sugerir respostas adequadas. E a plataforma torna-se mais precisa à medida que for sendo “treinada”.

O grupo brasileiro Elife acaba de lançar o BuzzMail Smart Replies, uma ferramenta que usa inteligência artificial para responder a emails, criada para otimizar a produtividade no relacionamento e atendimento com os clientes.

O serviço usa a tecnologia de redes neurais (modelos computacionais inspirados pelo sistema nervoso central que são capazes de aprender e reconhecer padrões), o que faz com que sugira uma lista de respostas mais prováveis para os emails recebidos. E quanto mais utilizado for mais precisas passam a ser as respostas.

O método de funcionamento, criado com base em inteligência artificial, é simples, afirma a empresa em comunicado. “A ferramenta faz a leitura da pergunta, analisa o histórico de respostas que já foram enviadas e que são coerentes ao padrão de questões feitas, e a inteligência artificial passa a sugerir as respostas mais “prováveis” de resolverem as dúvidas dos utilizadores. (…) A funcionalidade é especialmente útil para os novos analistas, que irão escolher as suas respostas a partir de uma base já previamente aprovada por outros colaboradores. Para além de poderem selecionar uma das interações sugeridas, também é possível editá-las para melhorar a performance da ferramenta”, explicam.

A Elife tem ainda outras ferramentas que servem de apoio ao atendimento, é o caso do Analytics e Dashboard do BuzzMonitor, que permitem visualizar os resultados dos atendimentos e, assim, analisar o que pode ser melhorado. A empresa desenvolveu também bots para o Facebook, Amazon e Google, que dão respostas em tempo real a todas as questões dos consumidores.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Recebeu um email? Talvez tenha sido escrito por um robô

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião