AirPods Pro estão a esgotar. Há “escassez” do produto também em Portugal

Os novos auscultadores da Apple estão a ser um sucesso de vendas neste Natal. Apple já só promete a entrega para o final de janeiro e há "escassez" no retalho em Portugal.

Se pretende oferecer a alguém os novos auscultadores da Apple neste Natal, vai precisar de um pouco de sorte. Os novos AirPods Pro estão a entrar em rutura de stock, à medida que os fãs da marca vão fazendo esgotar o produto nas principais lojas em todo o mundo.

O aviso foi feito pela Business Insider, que refere que, nos EUA, os AirPods Pro já esgotaram na Target, Walmart, Amazon, Best Buy e até na loja oficial da Apple. No caso das encomendas online, os prazos de entrega das encomendas já passam o dia 25 de dezembro.

Mas o problema também está a afetar Portugal. À hora de publicação deste artigo, a loja oficial da Apple apontava a entrega estimada dos AirPods Pro para o dia 27 de janeiro, bem depois do período do Natal.

No caso das lojas físicas, fonte de uma grande marca de retalho especializada em eletrónica de consumo confirmou ao ECO que se verifica uma “escassez” do produto em stock. “A oferta não acompanhou a procura”, sublinhou a mesma fonte.

Os AirPods Pro foram lançados pela Apple no final de outubro. Custam 279 euros e incluem melhoramentos ao nível do cancelamento de ruído para uma maior imersão do utilizador, para além de um novo design. São mais pequenos e discretos do que o modelo anterior e têm ainda mais autonomia ao nível da bateria.

De acordo com a Business Insider, alguns analistas de mercado já estimavam que os AirPods Pro iriam ser um sucesso de vendas nesta época natalícia. A “escassez” é um indício nesse sentido, uma notícia que surge já depois das vendas da Black Friday e da Cyber Monday.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

AirPods Pro estão a esgotar. Há “escassez” do produto também em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião