Pedro Ribeiro junta-se a Nuno Santos na direção da TVI

É uma das vozes mais conhecidas da rádio Comercial e vai assumir o cargo de diretor de programas executivo na TVI. Mantém-se na direção da rádio e no programa da manhã.

Pedro Ribeiro, da rádio Comercial, é o novo diretor de programas executivo da TVI.Rádio Comercial

Pedro Ribeiro, uma das vozes mais populares da rádio Comercial é o novo diretor de programas executivo da TVI, assumindo a missão de ajudar o canal a destronar a concorrente SIC. A informação foi revelada pela estação de Queluz de Baixo, num comunicado.

O profissional vai integrar a “nova equipa de Nuno Santos” que, desde o início do ano, “lidera toda a área de entretenimento e antena do canal”. “Sei que há muito para fazer, mas isso é o mais estimulante: criar novos conteúdos, procurar originalidade, rasgo e talento com um único foco: voltar à liderança”, admitiu Pedro Ribeiro, citado na nota.

Apesar do novo cargo, Pedro Ribeiro não vai deixar a direção da rádio Comercial. Manter-se-á, também, na “condução do programa da manhã, o mais ouvido da rádio portuguesa”, lembra o canal, detido pela Media Capital.

Nuno Santos diz que Pedro Ribeiro “traz um ADN vencedor” para a TVI. “Como sublinhei no primeiro dia, conto com todos, com a experiência dos que estão e com a irreverência dos que estão a chegar”, afirma, citado em comunicado.

A 3 de janeiro, altura em que Ricardo Araújo Pereira anunciou a saída da TVI para a SIC, a Media Capital apresentou Nuno Santos, antigo diretor de informação da RTP, como novo diretor de programas da TVI.

A Prisa, dona da Media Capital, está no meio de um processo para vender o ativo à Cofina, que controla o Correio da Manhã e a CMTV. Esta quarta-feira, a operação foi aprovada pelos acionistas da Prisa e a Cofina validou um aumento de capital de 85 milhões de euros, que ajudará a financiar a operação, avaliada em 205 milhões de euros.

A TVI tem assistido a uma queda nas audiências, tendo perdido a liderança para a concorrente SIC, da Impresa. A estação de Paço de Arcos obteve um share de 19,2% em 2019, contra os 15,6% da TVI.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Pedro Ribeiro junta-se a Nuno Santos na direção da TVI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião