Depois de Odivelas, TDT muda hoje em Sines. Saiba como não ficar sem sinal

Se reside na região de Sines e usa a televisão grátis TDT, vai ter de sintonizar novamente a sua televisão, porque o emissor muda de canal esta sexta-feira. Saiba o que fazer para não perder o sinal.

A migração da Televisão Digital Terrestre (TDT) para novas frequências conhece mais um passo esta sexta-feira. Depois da mudança de canal do emissor de Odivelas Centro em novembro, muda agora o canal do emissor de Sines, com o objetivo de libertar a faixa dos 700 MHz, necessária na transição para o 5G.

Os portugueses que acedem à televisão gratuita e que são abrangidos pela cobertura deste emissor, naquela região, vão ser abrangidos pela mudança e ficarão sem sinal de televisão por volta das 16h30, até sintonizarem novamente os seus recetores.

Tanto para quem tem um descodificador de TDT (vulgo box) ou uma televisão mais moderna, o processo de mudança de canal é simples. Não precisa de reorientar as antenas, nem de trocar de recetor, nem de “subscrever serviços de televisão paga para continuar a aceder aos canais gratuitos“, alerta a Anacom.

Atualmente, o emissor de Sines funciona no canal 56. Esse canal vai mudar para o 43. Para continuar a aceder à TDT, terá de aceder ao menu do descodificador (com o comando da box), procurar as configurações e efetuar ou uma sintonização automática ou uma sintonização manual para o canal 43. No caso das televisões mais modernas, aceda ao menu da TV com o comando e procure a configuração dos canais.

Mas a sintonização automática deverá funcionar. “Só tem de fazer a sintonização automática da seguinte forma: 1) Use o comando da TV ou do descodificador TDT (box); 2) Vá ao menu e com as setas escolha uma das seguintes opções: Configurar | Antena | Setup | Instalar | Ajuste do canal | Procura de canais | ou outra equivalente (consoante a marca da TV ou box); 3) Siga as instruções que aparecem no ecrã”, informa um folheto que está a ser divulgado pelo regulador.

Caso não consiga sintonizar novamente a TDT, pode recorrer à linha gratuita de apoio da Anacom, o regulador das comunicações, através do 800 102 002. A linha está aberta das 9h às 22h, todos os dias. Também deverão existir equipas no terreno a dar informação às populações afetadas.

Depois de Sines, o Algarve

“A alteração da rede de emissores da TDT a nível nacional vai começar já na próxima sexta-feira, dia 7, com o emissor de Sines, seguindo-se os emissores do Algarve, a partir de dia 10, e o processo continuará, do sul para o norte do país, concluindo-se no final de junho. As pessoas saberão que são abrangidas pela mudança se a sua televisão ficar sem imagem”, informa a entidade liderada por João Cadete de Matos.

Meses antes, em novembro, o emissor de Odivelas Centro passou do canal 56 para o canal 35, num passo que marcou “o arranque da migração da rede de TDT”. Neste folheto poderá consultar os novos canais nas várias regiões de norte a sul do país, e arquipélagos dos Açores e Madeira.

A faixa dos 700 MHz do espetro eletromagnético, que é atualmente usada na emissão da TDT, vai ter de ser libertada. Esta faixa fará parte do leilão de frequências para o 5G e reveste-se de importância acrescida, por servir a transição das atuais redes 4G para a quinta geração.

O que é o 5G? Se perguntou ao Google, nós respondemos:

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Depois de Odivelas, TDT muda hoje em Sines. Saiba como não ficar sem sinal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião