Revista de imprensa internacional

O coronavírus e o hidrogénio verde estão a marcar a atualidade internacional, num dia em que a derrocada nos mercados financeiros também "apanha" a bitcoin.

A epidemia do coronavírus continua a marcar a atualidade global. Contudo, numa altura em que Portugal discute um projeto de produção de hidrogénio verde em Sines, a Comissão Europeia prepara-se para apresentar uma aliança que promova a geração deste combustível “limpo” em toda a União Europeia. Na Alemanha, Lidl e Aldi preparam-se para ser senhorios.

Financial Times

Bruxelas avança com aliança europeia para hidrogénio verde

Bruxelas deverá apresentar na terça-feira uma parceria europeia para produzir hidrogénio a partir de energia renovável. Na visão da Comissão, o hidrogénio verde é crucial para a atingir a “neutralidade carbónica” da União Europeia e poderá ser vital em setores como a aviação e transportes. Este plano deverá ser encabeçado pelo comissário com a pasta do mercado único, Thierry Breton. O hidrogénio é visto como uma alternativa aos combustíveis fósseis, numa altura em que os governos estão sob pressão para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa. Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago/conteúdo em inglês).

CincoDías

Hotéis baixam preços para proteger Páscoa do coronavíus

Os hotéis em Espanha já estão a adotar medidas para tentar minorar o impacto do coronavírus no turismo, sobretudo na próxima época alta da Páscoa. Estes estabelecimentos estão a baixar os preços de forma expressiva, com o intuito de fazer frente aos cancelamentos de reservas, que dispararam entre 20% e 40% no mês passado. É esperada uma taxa de ocupação entre 20% a 30% na Páscoa. Leia a notícia completa no CincoDías (acesso livre/conteúdo em espanhol).

The Wall Street Journal

Uber e outras empresas do setor estudam apoios para motoristas infetados por vírus

Plataformas como a Uber, Lyft, DoorDash e outras estão em conversações para criar um fundo que compense os motoristas infetados pelo novo coronavírus. À medida que novos casos de infeção vão aparecendo, surgem também histórias de motoristas contagiados por passageiros em várias partes do mundo. Uma decisão final deverá ser tomada nos próximos dias, numa altura em que estas aplicações têm sido pressionadas para tomarem medidas que apoiem e protejam os trabalhadores da chamada “economia da partilha”. Leia a notícia completa no The Wall Street Journal (acesso pago/conteúdo em inglês).

South China Morning Post

Criptomoedas não escapam à derrocada nos mercados

A bolsas mundiais e os preços do petróleo estão a afundar. Mas as criptomoedas, que muitos defenderam no passado ser um refúgio para os investidores, não escapam a este sentimento negativo. Depois de recuar 12% na sexta-feira, o preço da bitcoin continuou a cair durante o fim de semana e entrou nesta segunda-feira a negociar 19% abaixo do valor que tinha antes da epidemia do coronavírus começar a fazer mossa nos ativos de risco, há duas semanas. Uma bitcoin já está a valer menos do que 8.000 dólares, apesar de negociar com ganhos acumulados de 11% desde o início do ano. Leia a notícia completa no South China Morning Post (acesso livre/conteúdo em inglês).

Expansión

Lidl e Aldi cavalgam alta do imobiliário na Alemanha

Cadeias internacionais de retalho como Lidl e Aldi estão a aproveitar a alta do mercado imobiliário, construindo blocos de apartamentos para arrendamento por cima de super e hipermercados em centros urbanos na Alemanha. Em Berlim, algumas destas empresas têm promovido projetos deste tipo, aproveitando os estabelecimentos que foram construídos em altura, rentabilizando o espaço de uma nova forma. Em alguns deles, os estacionamentos subterrâneos estão mesmo a ser adaptados com garagens privativas. Leia a notícia completa no Expansión (acesso livre/conteúdo em espanhol).

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião