Bancos aconselham clientes a usar canais digitais por causa do vírus

Os bancos estão a aconselhar os seus clientes a evitar idas aos balcões tanto quanto for necessário para travar propagação do vírus, devendo privilegiar os ATM ou as apps. Compras? Pague com cartão.

Os bancos aconselham os clientes a evitar idas aos balcões para conter a propagação do coronavírus. Devem ser privilegiados os canais digitais como o homebanking ou as aplicações das instituições. Adicionalmente, no caso de compras, é recomendado que façam os pagamentos com cartão, se possível contactless.

“No sentido de minimizar os potenciais efeitos de contágio associados à Covid-19, será aconselhável a adoção, por parte dos clientes bancários, de boas práticas no relacionamento com o seu banco e na utilização dos serviços bancários”, diz a Associação Portuguesa de Bancos (APB) em comunicado.

“Assim, nesta fase, os clientes bancários deverão privilegiar o uso dos canais digitais e telefónicos, evitando, quando tal for possível, o recurso às agências. Esta recomendação aplica-se em especial aos clientes mais vulneráveis como idosos, pessoas com doenças crónicas ou sistemas imunitários enfraquecidos”, acrescenta a associação que representa o setor financeiro.

A APB lembra que operações do dia-a-dia como transferências bancárias, pagamento de serviços ou carregamentos de telemóveis podem ser executadas através do homebanking ou app do banco, bem como das máquinas de self-service instaladas nas agências ou da rede de ATMs.

Além disso, é recomendável que se privilegie os pagamentos com cartão (se possível contactless) ou através dos meios digitais.

O número de pessoas infetadas pelo novo coronavírus em Portugal subiu de 41 para 59, revelou a Direção-Geral da Saúde (DGS) na última atualização do boletim epidemiológico.

Bancos prevenidos

Em comunicado, a APB refere ainda que os bancos estão a acompanhar de perto os desenvolvimentos relativamente à evolução da doença por novo coronavírus, adotando as recomendações da Direção-Geral de Saúde “com vista a assegurar a continuidade da atividade bancária com toda a normalidade”.

Estão a ser adotadas medidas de prevenção pelos bancos: reforço das medidas de higienização das instalações, dispersão física de colaboradores afetos a determinados serviços, a limitação da participação em reuniões, eventos ou viagens ao estrangeiro, sendo privilegiada a realização de contactos ou reuniões através de meios remotos, como a videoconferência.

“Importa notar ainda que os bancos têm planos de continuidade de negócio, que estão a ser reavaliados considerando as especificidades do Covid-19, nomeadamente a eventual necessidade de aumentar o número de colaboradores a exercer funções à distância (designadamente em teletrabalho)”, frisa a APB.

(Notícia atualizada às 12h26)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bancos aconselham clientes a usar canais digitais por causa do vírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião