Miranda é a parceira legal da Fundação Amália Rodrigues

A cerimónia de oficialização do Protocolo de Colaboração realizou-se dia 29, na Fundação/Casa Museu Amália Rodrigues, em Lisboa, e contou com a presença de Diogo Xavier da Cunha e Ana Pinelas Pinto.

A Miranda & Associados e a Fundação Amália Rodrigues — em ano de celebrações do centenário do nascimento de Amália Rodrigues — acabam de assinar a formalização de um protocolo de prestação de serviços de apoio jurídico à Fundação.

A cerimónia de oficialização do Protocolo de Colaboração realizou-se dia 29 de setembro, nas instalações da Fundação/Casa Museu Amália Rodrigues, em Lisboa, e contou com a presença de Diogo Xavier da Cunha e Ana Pinelas Pinto, respetivamente Presidente do Conselho de Administração e sócia-administradora da Miranda, e de Joaquim Vicente Rodrigues e Francisco Velez Roxo, respetivamente Presidente e vogal do Conselho da Administração da Fundação.

A Fundação Amália Rodrigues foi instituída por testamento em 1997 e fundada a 10 de dezembro de 1999, afirmando-se como uma instituição cultural e social reconhecida a nível nacional e internacional pelo trabalho desenvolvido na preservação, estudo e divulgação da vida e obra de Amália Rodrigues. A Miranda tem desenvolvido de forma crescente as suas atividades de responsabilidade social quer numa vertente mais estrita da prestação de serviços jurídicos pro bono quer no envolvimento e interação com as principais instituições sociais e culturais do país.

“É com orgulho que celebramos este Protocolo com a Fundação Amália Rodrigues, uma instituição que tem feito um trabalho muitíssimo meritório no cumprimento do legado deixado por Amália Rodrigues. Na Miranda e na Miranda Alliance revemo-nos muito na autenticidade, proximidade e dimensão internacional que sempre caracterizaram a Amália. Essa forma de estar no mundo justifica ainda mais esta parceria entre a Miranda e a Fundação Amália Rodrigues.” refere Diogo Xavier da Cunha, Presidente do Conselho de Administração da Miranda & Associados.

Joaquim Vicente Rodrigues, Presidente do Conselho da Administração da Fundação, destacou durante a cerimónia a importância desta parceria referindo, “(…) de forma a podermos levar por diante o nosso trabalho e aquilo que a Amália determinou em testamento é fundamental contar com o apoio jurídico da equipa da Miranda.”

A parceria entre a Miranda & Associados e a Fundação Amália Rodrigues foi iniciada em fevereiro deste ano e irá prolongar-se até final de 2021.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Miranda é a parceira legal da Fundação Amália Rodrigues

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião