É oficial: EUA vão mesmo abandonar Acordo de Paris

Numa conferência de imprensa na Casa Branca, o Presidente Donald Trump confirmou esta quinta-feira que decidiu que os EUA não vão mais participar no Acordo de Paris sobre as alterações climáticas.

Só dois países não faziam parte do Acordo de Paris até aqui: Síria e Nicarágua. Mas agora os Estados Unidos decidiram juntar-se ao grupo: o Presidente Donald Trump anunciou esta quinta-feira que o país não vai mais participar no tratado alcançado no ano passado, cujo objetivo era limitar as emissões de gases com efeito de estufa para a atmosfera e, assim, mitigar o aquecimento global previsto para os próximos anos.

“Não queremos que outros países do mundo se voltem a rir de nós”, disse Trump, referindo-se ao acordo que considera “injusto para os Estados Unidos e para quem paga impostos no país”.

“Tentaremos renegociar os termos de acordo. Se conseguirmos, muito bem. Se não, muito bem”, disse o Presidente norte-americano, desafiando o mundo a renegociar os termos do Acordo de Paris e sublinhando que os princípios inicialmente acordados seriam injustos para o país e levariam a consequências para a economia e o emprego nos Estados Unidos. “Não posso apoiar um acordo que é prejudicial aos Estados Unidos”, afirmou.

As notícias de que Donald Trump quereria abandonar o acordo assinado por Barack Obama começaram a surgir esta quarta-feira, e os primeiros rumores foram divulgados pelo jornal Axios.

Barack Obama já reagiu ao anúncio de Donald Trump, acusando-o de “rejeitar o futuro” ao retirar os EUA do Acordo de Paris. Em comunicado, o antigo presidente norte-americano afirmou que que a decisão de Trump reflete “a ausência de liderança americana”.

Na sequência dessas notícias, também o CEO da Tesla, Musk, cumpriu a ameaça de sair do Conselho empresarial da administração Trump, do qual faz parte.

“Os Estados Unidos da era Trump vão continuar a ser o país mais limpo e amigo do ambiente do mundo”, acrescentou o Presidente, no discurso, sublinhando que, com a decisão de saída do Acordo de Paris, os Estados Unidos vão continuar a fazer crescer a indústria e o emprego.

(Notícia em atualização.)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

É oficial: EUA vão mesmo abandonar Acordo de Paris

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião