Caixa tem liquidez e capacidade para apoiar investimento

  • Lusa
  • 26 Setembro 2017

Paulo Macedo, presidente da Caixa Geral de Depósitos, garantiu que o banco público tem liquidez e capacidade para ajudar as empresas e famílias a investirem em "negócios com rentabilidade"

Paulo Macedo diz que Caixa tem capacidade e liquidez para emprestar.Paula Nunes/ECO

O presidente da Comissão Executiva da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo, garantiu esta terça-feira, no Algarve, que a entidade bancária tem rácios, liquidez e capacidade para ajudar empresas e particulares a investirem em “oportunidades de negócio com rentabilidade”.

Na intervenção que realizou a encerrar o VII Encontro Fora da Caixa, promovido pela CGD em Faro, Paulo Macedo disse ser no Algarve que a entidade bancária “tem a sua maior quota de mercado” em todo o país e “trabalha com a generalidade das empresas, de uma forma mais sólida, mais robusta”.

O presidente da Comissão Executiva da CGD afirmou que é “no Algarve que a Caixa tenta trabalhar cada vez com maior número de empresas de excelências” e assegurou o que o banco “está disponível para fazer crédito às empresas e aos particulares”.

"A Caixa tem os rácios de capital, tem a liquidez necessária, tem as pessoas, as agências, tem o conhecimento do mercado e tem também uma coisa muito importante, que é a procura internacional.”

Paulo Macedo

Presidente da Caixa Geral de Depósitos

“A Caixa tem os rácios de capital, tem a liquidez necessária, tem as pessoas, as agências, tem o conhecimento do mercado e tem também uma coisa muito importante, que é a procura internacional”, acrescentou, frisando que o banco “tem nesta região do Algarve cerca de 15 mil milhões de linhas de crédito para renovar ou conceder” através de leasing, de médio e longo prazo ou outras modalidades.

Paulo Macedo disse haver claramente “uma vontade e um compromisso de crescer e apoiar esta procura” de oportunidades de investimento, mas considerou como “importante que o Estado faça o seu trabalho” e “continue a fazer as suas reformas, que o país precisa, na área da justiça, acelerando a resolução de conflitos, as insolvências, quando aplicável, que reduza o desbalanceamento que existe ao nível macroeconómico”.

“Mas é muito importante que a banca diga e continue a evidenciar uma elevada liquidez”, contrapôs, exemplificando com a evolução registada em Portugal, onde “há uns anos na banca havia rácios maus de crédito para depósitos de cerca de 160%” e “hoje existem rácios abaixo dos 100%”.

O presidente da Caixa disse que, em termos de saúde financeira, “a banca fez claramente um percurso de diminuição do seu endividamento e tem hoje um menor rácio, mais saudável e tem a liquidez necessária”, assim como a “capacidade para financiar bons projetos”.

Paulo Macedo disse que a Caixa se propõe a financiar “projetos de boa qualidade e projetos de bom risco” e que as empresas podem “tirar partido de taxas de juro historicamente baixas” e “de Portugal estar na moda” para “aproveitar as oportunidades de negócio que existem”, porque “há vários investidores sentados em cima de liquidez e à procura de oportunidades de negócio com rentabilidade”, considerou.

"A banca fez claramente um percurso de diminuição do seu endividamento e tem hoje um menor rácio, mais saudável e tem a liquidez necessária.”

Paulo Macedo

Presidente da Caixa Geral de Depósitos

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Caixa tem liquidez e capacidade para apoiar investimento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião