Telemóvel que se dobra da Samsung chega mais tarde a Portugal

O Galaxy Fold, apresentado pela Samsung esta terça-feira, não vem para Portugal nesta fase de lançamento. Mas a marca tem intenções de o pôr à venda no país numa próxima fase.

A Samsung apresentou esta terça-feira o primeiro telemóvel dobrável, o Galaxy Fold.Samsung

O mercado português não vai ter já as principais novidades anunciadas pela Samsung esta quarta-feira, como é o caso do Galaxy Fold, o telemóvel que dobra ao meio e que deverá conquistar o título de smartphone mais caro do mundo, mas também do Galaxy S10 5G, que a empresa garante que ser compatível com a próxima geração de rede móvel. Mas nem tudo está perdido para os fãs portugueses da marca sul-coreana.

A Samsung Portugal já confirmou que, para já, nenhum destes dois modelos será disponibilizado nas lojas portuguesas. No entanto, o ECO sabe que o modelo S10 5G não deverá chegar ao mercado português, e que a empresa tenciona, sim, comercializar o Galaxy Fold no país, apesar de Portugal não se encontrar nos primeiros mercados que vão receber o produto.

Assim, no mercado nacional, a tecnológica prepara-se apenas para vender apenas os três novos modelos básicos: o Galaxy S10e, que custa 779,90 euros; o Galaxy S10, cujo preço começa em 929,90 euros; e o S10+, que começa em 1029,90 euros e é o flagship da empresa, uma aposta para os segmentos mais comuns de retalho.

O Galaxy Fold foi apresentado em São Francisco (EUA), com a promessa de que chegará ao mercado a 3 de maio e a começar num preço inédito de 2.000 dólares, um valor superior aos preços-base praticados pela concorrente Apple, por um conceito de smartphone sem igual. A apresentação confirmou meses de rumores que apontavam para o lançamento de um telemóvel dobrável por parte da Samsung — informações que a marca nunca negou.

O telemóvel dobrável conta com um ecrã principal na parte da frente, com 4,6 polegadas de diâmetro. Mas pode rapidamente ser desdobrado, desvendando um novo ecrã com 7,3 polegadas e espaço e capacidade suficientes para correr três aplicações em simultâneo.

Contudo, as primeiras impressões apontam também para um aparelho que deverá ser bem mais espesso do que o habitual, algo que não foi possível confirmar, porque a empresa não permitiu expôs o equipamento na sala onde exibiu aos jornalistas os outros modelos apresentados.

O preço do Galaxy Fold vai também ser um teste ao apetite do mercado pelos telemóveis mais caros, numa altura em que as concorrentes Apple e Huawei têm apostado em esticar os preços. O iPhone Xs Max, o modelo mais caro da marca da maçã, tem um preço que começa em 1.279 euros. Mas a comparação não é totalmente justa, uma vez que não há um modelo concorrente na mesma linha deste novo telemóvel dobrável da Samsung.

Além disso, o Galaxy Fold é a resposta da Samsung aos críticos que afirmam que já foi tudo inventado no que toca a smartphones. “Tenham uma mente aberta”, atirou DongJin Koh, presidente executivo da marca sul-coreana. A apresentação nos EUA decorreu em paralelo e simultâneo com outra apresentação em Londres (Reino Unido), focada nos consumidores do mercado europeu.

O ECO viajou para Londres a convite da Samsung Portugal.

Comentários ({{ total }})

Telemóvel que se dobra da Samsung chega mais tarde a Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião