Chegou o smartphone que se dobra da Samsung. Preço começa em 2.000 dólares

A Samsung apresentou o tão aguardado smartphone dobrável, o Galaxy Fold, que conta com dois ecrãs e um deles tem mais de sete polegadas. O preço? Começa em 2.000 dólares.

As primeiras imagens do Galaxy Fold, o novo smartphone dobrável da Samsung.Samsung, via CNet

A Samsung prometeu e cumpriu. A marca sul-coreana apresentou esta quarta-feira o Galaxy Fold, um smartphone dobrável que conta com um ecrã de 4,6 polegadas enquanto está dobrado na parte da frente, mas que pode ser desdobrado, dando lugar a um ecrã maior, com 7,3 polegadas e capacidade para três aplicações a correr em simultâneo. O aparelho chega ao mercado a 3 de maio, com um preço a começar em… 2.000 dólares.

Este conceito pioneiro tem sido amplamente antecipado pela imprensa especializada. Ainda assim, o Galaxy Fold é uma aposta arriscada da Samsung, e a própria marca reconhece isso mesmo. Como explicou o presidente executivo da Samsung Electronics, DongJin Koh, este lançamento é um piscar de olho aos críticos que têm dito que já tudo foi inventado no que toca a smartphones. “Tenham uma mente aberta e preparem-se para a nova era do mobile“, rematou o gestor.

O preço do Galaxy Fold também vai ser um teste ao apetite do mercado pelos telemóveis mais caros. Para comparação, o Apple iPhone Xs Max, o modelo mais caro da principal marca concorrente, tem um preço que começa em 1.279 euros. Mas a comparação não é totalmente justa, uma vez que (ainda?) não há um modelo concorrente na mesma linha deste novo flagship da Samsung.

Para quê um telemóvel dobrável?

Imagine que está a deslizar pelo seu feed no Facebook e encontra um vídeo interessante. O vídeo começa a ser reproduzido no ecrã principal do Galaxy Fold. Mas se precisa de um pouco mais de detalhe e de espaço, basta abrir o telemóvel ao meio. O aparelho transforma-se, de forma praticamente instantânea, num pequeno tablet.

O segredo está num novo tipo de dobradiças muito avançadas que a Samsung promete serem duradouras e impercetíveis, dando a sensação de que é o próprio aparelho que se vinca ao centro. Outra peça-chave é a continuidade: ao abrir o Galaxy Fold, a imagem passa automaticamente para o ecrã maior, sem quaisquer pausas. Pelo menos segundo a demonstração feita em palco.

“O tamanho dos nossos ecrãs continua limitado ao tamanho dos nossos dispositivos… até agora”, disse um responsável da empresa, durante a apresentação do dispositivo, que decorre simultaneamente em São Francisco (EUA) e Londres (Reino Unido). Apesar da novidade, o mercado português não vai receber este modelo, pelo menos nesta fase de lançamento.

A Samsung apresentou novidades esta quarta-feira em São Francisco e em Londres.Flávio Nunes/ECO

Novo Galaxy S10 faz mira ao 5G

A Samsung também anunciou um novo topo de gama que garantiu suportar velocidades de ligação à internet mais rápidas, a que chamou de Galaxy S10 5G. Não ficou totalmente claro se o novo modelo vai permitir suportar verdadeiramente a quinta geração de redes móveis, ou se apenas tenta alavancar através do nome comercial toda a exposição em torno do 5G.

Contudo, a Samsung garante que quando o 5G começar a ser lançado pelas principais operadoras mundiais “no final deste ano”, o Galaxy S10 5G vai ser capaz de se ligar a elas. Quanto às especificidades, o destaque vai para o ecrã OLED sem margens, com uma diagonal de 6,7 polegadas. É o maior ecrã já instalado pela Samsung num telemóvel.

Mas não foi só namoriscar com o 5G. A tecnológica também anunciou dois novos telemóveis de gama alta mais focados nos consumidores comuns, os Galaxy S10 e Galaxy S10+, que também assinalam os dez anos da série de modelos da Galaxy da empresa. É a atualização anual à gama Galaxy S, com algumas novidades como o sensor de impressões digitais e câmara frontal integrados no ecrã. Estes modelos são a aposta da marca para concorrer com a mais recente gama de iPhones da Apple. Há ainda uma quarta versão do modelo, mais acessível, que é o S10e.

Quanto a preços, em Portugal, o Galaxy S10e custa 779,90 euros. Já o S10 começa em 929,90 euros e o S10+ em 1029,90 euros. Estes três modelos chegam às lojas já no próximo dia 8 de março. Quanto ao modelo 5G, chega na primavera em alguns mercados — mas, por enquanto, não em Portugal. O preço não foi revelado.

Tal como o Galaxy Fold, o novo Galaxy S10 5G não vai estar disponível em Portugal.Flávio Nunes/ECO

Air Pods? Não, são os Galaxy Buds

Mas nem tudo são telemóveis no novo universo da Samsung. A empresa apresentou os Galaxy Buds, um conjunto de auscultadores sem fios que vão ser uma alternativa no mercado aos Air Pods da Apple — com um formato diferente. Os novos auscultadores chegam a 29 de março e custam 149 dólares.

Além deste gadget, a nova gama da Samsung também vai contar com um relógio inteligente, o Galaxy Watch Active. E ainda com uma banda desportiva, a Galaxy Fit.

O ECO viajou para Londres a convite da Samsung Portugal.

(Notícia atualizada pela última vez às 20h53 com os preços dos modelos S10e, S10 e S10+ em Portugal)

Comentários ({{ total }})

Chegou o smartphone que se dobra da Samsung. Preço começa em 2.000 dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião