Altice sonda apetite do mercado pela unidade de Israel

  • ECO
  • 28 Fevereiro 2019

Negócio israelita está avaliado em mil milhões de dólares. Altice pretende reduzir peso da dívida e ainda participar no leilão de 5G em França.

A Altice Europe contratou o Morgan Stanley para sondar o apetite do mercado pelo seu negócio em Israel, numa altura em que o grupo mantém um esforço para reduzir a dívida e tenta agora fazer encaixes financeiros relevantes que permitam participar no leilão de 5G no mercado francês, avança a agência Reuters.

Citando fontes próximas do assunto, a agência indica, porém, que esta é fase muito preliminar de um processo que está longe de estar fechado, podendo a operação de venda nem sequer chegar a avançar.

A Altice não quis fazer qualquer comentário e o Morgan Stanley também não esteve disponível para responder.

A Altice Europe detém a SFR em França, a segunda maior operadora de telecomunicações naquele mercado. Está também presente em Israel, Portugal e Republica Dominicana.

Segundo as mesmas fontes, a unidade israelita registou um EBITDA (lucro antes de impostos, taxas, depreciações e amortizações) de 475 milhões de euros e poderá estar avaliada em mil milhões de dólares.

Esta possibilidade de alienar o negócio de Israel surge numa altura em que o grupo tem vindo a realizar diversas operações de desinvestimento para baixar a dívida de 30 mil milhões de euros.

Em Portugal, a Altice está a vender parte da sua rede de fibra.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Altice sonda apetite do mercado pela unidade de Israel

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião