Entre os CEO mais mediáticos em Portugal há duas mulheres

Top 10 dos CEO mais mediáticos é liderado por Miguel Stilwell d'Andrade da EDP. Mas no ranking da consultora de media intelligence Carma há duas novas entradas, uma delas uma mulher.

Miguel Stilwell d’Andrade é novamente o CEO com mais visibilidade e favorabilidade positivos nos media nacionais este ano. Com o CEO da EDP no top 10 dos líderes mais mediáticos há duas mulheres: Cláudia Azevedo (Sonae) e Christine Ourmières-Widener (TAP). Andy Brown (Galp) e Carlos Tavares (PSA) entraram no ranking do estudo “CEO Media Report Portugal”, da consultora de media intelligence Carma.

“Medir o impacto da comunicação e a reputação das marcas e líderes das organizações tem sido um grande desafio para a área de Comunicação e Relações Públicas. Com a 2ª edição do ‘CEO Media Report Portugal’, desenvolvemos uma análise qualitativa para destacar o desempenho dos principais líderes empresariais no contexto nacional. Analisar o impacto que a informação dos media atingiu, quer pelo seu volume, quer pela sua favorabilidade, alcance e vetores de reputação é um passo chave para uma correta gestão da reputação e deteção dos riscos reputacionais para stakeholders, líderes e marcas”, diz Luís Garcia, managing director da Carma em Portugal & África, citado em comunicado.

A análise da consultora de media intelligence parte da lista das 500 maiores e melhores empresas, tendo sido selecionados das 100 maiores os 10 CEO com o maior volume de artigos publicados em imprensa e online. Ao todo foram analisados 790 artigos de 13 jornais e revistas generalistas e de economia, com referências específicas aos CEO, durante os três primeiros trimestres de 2021.

Miguel Stilwell d’Andrade foi o líder com o maior volume de artigos (618) e o que apresenta o índice de favorabilidade mais elevado deste ranking (61,4). O agora CEO da EDP, até 2023, assumiu as funções interinamente aquando da suspensão de António Mexia, no âmbito do processo das rendas excessivas envolvendo a elétrica e o antigo ministro Manuel Pinho. “A confiança dos acionistas neste líder para continuar o plano já traçado para a empresa, aliado a um forte investimento previsto em renováveis, deram a Stilwell favorabilidade muito positiva”, destaca a Carma.

Ramiro Sequeira, o antigo responsável da TAP, é o gestor com o segundo maior volume de artigos (535), mas em termos de favorabilidade ocupa a 9.ª posição do ranking (55,8). O profissional liderou a transportadora aérea até o Estado nomear um novo CEO para preencher a saída de Antonoaldo Neves, tendo em junho sido substituído por Christine Ourmières-Widener. A atual CEO da TAP surge na 7.ª posição do ranking com um índice de 56,2, tendo obtido 286 referências na imprensa, o segundo maior volume. A responsável por liderar a companhia área, num momento de profunda reestruturação, teve assim entrada direta no ranking.

“O vetor de reputação mais marcante na comunicação de Christine Ourmières-Widener é a Visão e Liderança. O plano de reestruturação da empresa passa para as mãos desta mulher, que se diz apaixonada pela aviação e tem pela frente o desafio de tornar a TAP uma empresa viável”, refere a Carma no estudo.

Christine Ourmières-Widener junta-se a Cláudia Azevedo, a única outra CEO a constar no Top 10 do estudo. A líder da Sonae figura a meio da tabela, quer em volume de artigos (212), quer em termos de favorabilidade (57). “O mês de junho foi o mais produtivo em volume de notícias sobre Cláudia Azevedo. A criação da Associação Business Roundtable Portugal foi o assunto dominante nesse mês. A divulgação das 100 mulheres mais poderosas do país e a apresentação dos resultados de 2020 fizeram do mês de março, o mais favorável a esta CEO”, detalha o estudo da Carma.

 

O novo CEO da Galp, Andy Brown tem entrada direta no Top 10 e ocupa a segunda posição com um índice de 60,8 de favorabilidade. O gestor obteve 270 referências nos media analisados. “O vetor de reputação mais marcante na comunicação de Andy Brown é a Visão e Liderança. O CEO da Galp tem uma visão clara do que será o futuro em termos energéticos e do caminho que a Galp terá de seguir”, refere o estudo.

Na terceira posição do índice de favorabilidade (57,1) e com 154 artigos, está Nuno Freitas, o até setembro presidente da CP. “O mês de setembro foi o mais produtivo em volume de notícias sobre Nuno de Freitas e também o mais favorável. A recuperação de material circulante que estava parado e a aquisição de novos comboios é o legado que deixa. Saiu no final de setembro após o Ministro das Finanças “empatar o saneamento da dívida da empresa”. Para o Ministro das Infraestruturas ‘nós perdemos hoje o melhor presidente que a CP já teve em toda a sua história'”, destaca a Carma.

Alexandre Fonseca, o CEO da Altice Portugal, ocupa a 9ª posição em termos de volume de artigos (193) e a 5ª em termos de favorabilidade (56,6) “num ano marcado pelo 1º despedimento coletivo na história da Meo/Altice Portugal e pelo leilão 5G”, refere a Carma.

Na 6.ª posição do ranking ao nível de favorabilidade, Carlos Tavares tem entrada direta no Top 10, num “ano marcado pela fusão da PSA com a Fiat-Chrysler dando origem ao 4º maior grupo automóvel e cuja liderança este CEO assumiu.”

O CEO da Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos é o CEO no oitavo lugar deste ranking, com um índice de 55,9. “A pandemia continuou a marcar o ano 2021, mas apesar da retração nos lucros, o Pingo Doce premiou os trabalhadores.” O vetor de reputação mais marcante na comunicação de Pedro Soares dos Santos é a Performance, refere a Carma. “O CEO do Pingo Doce/Jerónimo Martins colocou ênfase na divulgação dos resultados operacionais. Notícias de bolsa também dão ênfase a este vetor.”

João Bento, o CEO dos CTT, fecha o ranking em termos de índice de favorabilidade (54,7). Com 201 artigos, o responsável do operador postal é o quarto CEO com maior volume de artigos (201), “num ano marcado pelo prolongamento do contrato de concessão do serviço postal universal entre o Governo e os CTT.”

Este ano todos os CEO no Top 10 apresentam favorabilidade positiva (acima do índice 50 do Sistema de Classificação de Favorabilidade da Carma) uma melhoria do desempenho geral face ao ano anterior, quando dois dos CEO registaram favorabilidade abaixo de 50, destaca a consultora.

Alexandre Fonseca, Pedro Soares dos Santos, Ramiro Sequeira e João Bento são quatro dos CEO que se mantêm no top 10 dos CEO mais mediáticos. No entanto, “todos desceram de posição no ranking de favorabilidade relativamente a 2020. Apenas Alexandre Fonseca manteve um número idêntico de artigos relativamente a 2020 enquanto Pedro Soares dos Santos, Ramiro Sequeira e João Bento tiveram um incremento no volume de artigos”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Entre os CEO mais mediáticos em Portugal há duas mulheres

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião