Jantar cancelado. Como as empresas estão a “salvar o Natal”?

Maioria das empresas está a cancelar os encontros presenciais de Natal num momento em que a pandemia levou à recomendação do teletrabalho. Para manter ligação com colaboradores há vários planos B.

A evolução da pandemia está a cancelar os encontros de Natal das empresas que preparam planos B recorrendo ao digital para ligar os colaboradores em segurança. Envio de cabazes para casa, ações de voluntariado em pequenos grupos, realização de jogos, eventos pré-gravados com transmissão num canal de televisão paga ou festa online, com o Branko como cabeça de cartaz, foram algumas das soluções encontradas para ‘salvar o Natal’.

A Microsoft Portugal “optou pela não realização de um encontro de quadros presencial”. A “vontade dos colaboradores e o seu bem-estar”, atendendo às circunstâncias de saúde pública, ditaram a decisão da tecnológica.

“A quadra festiva será, por isso, assinalada num evento interno virtual“, adianta fonte oficial da tecnológica. Adicionalmente, e à semelhança do que sucedeu no Natal do ano passado, a empresa “fará o envio de um cabaz festivo para os colaboradores, tendo permitido a escolha individual de entre um leque de quatro ofertas: cabaz português, cabaz biológico, cabaz sustentável ou cabaz família (que inclui um jogo didático para crianças).”

A prudência também ditou o fim do Natal presencial na Volkswagen Digital Solutions. “A segurança de todos os colaboradores é prioritária e considerámos que face ao agravar do número de casos diários, seria imprudente juntar as mais de duas centenas de pessoas num único espaço, pelo que teremos de optar por uma alternativa a esse convívio”, justifica Ana Gaspar, embaixadora da Volkswagen Digital Solutions. Como alternativa, e para “tentar amenizar este distanciamento”, o hub tech do grupo automóvel alemão preparou “uma atividade online que visa juntar as pessoas num jogo a partir da segurança e conforto das suas casas.”

“Tentaremos juntar todos os colaboradores numa dinâmica descontraída e, acima de tudo, divertida – procuraremos ao máximo que a fadiga de chamadas de vídeo que estes últimos quase dois anos de pandemia causaram não seja significativamente impactante”, refere Ana Gaspar.

Transmissões por TV e online

Quando começou a olhar para o tema Natal a Teleperformance Portugal colocou dois cenários em cima da mesa: um evento presencial e uma alternativa digital. Com a evolução da situação pandémica, a opção recaiu num evento em formato digital. “Numa época festiva como esta, a empresa percebeu que não faria sentido correr qualquer risco que pudesse colocar em causa a segurança de todos aqueles que se querem reunir com as suas famílias”, justifica fonte oficial da companhia.

Apesar de online, “a festa será um dos maiores eventos já organizados pela empresa”, garante a mesma fonte da empresa que em Portugal tem 12 business centres em quatro cidades e mais de 12 mil colaboradores de 97 nacionalidades. O evento, além de “contar com momentos de reconhecimento do trabalho alcançado e do esforço de todos os colaboradores, desafios e dinâmicas divertidas com prémios associados”, vai contar igualmente com atuação de dois Dj: Claptone, “que vem a Portugal para participar exclusivamente nesta celebração”, e o DJ e produtor português Branko.

“A programação de dois cenários e a decisão antecipada pelo formato digital levou a que não fosse necessário qualquer ajuste ao orçamento definido”, garante.

Vários formatos, ajustados às diretrizes dos governos locais, é como o unicórnio Talkdesk está a preparar esta época festiva. A aposta será num modelo híbrido. “A nível global, todos os colaboradores participarão em atividades remotas, permitindo a conexão e o encontro entre colaboradores de diferentes países e equipas. Teremos atividades síncronas e também assíncronas”, adianta Filipa Ferreira, senior director of people Portugal na Talkdesk.

A nível local, a abordagem difere por geografia. “Nas localizações em que os encontros presenciais não são recomendados, os colaboradores juntar-se-ão a uma atividade de team building virtual. Nas localizações em que há essa possibilidade, os próprios colaboradores puderam escolher a participação em atividades em formato presencial ou virtual, de acordo com o seu nível de conforto, interesse e disponibilidade”, refere a responsável.

A realização de iniciativas em formato híbrido já estava prevista. “Deste modo, e no contexto de Portugal, apenas foi necessário adaptar o formato, transformando-os, para quem tivesse interesse, disponibilidade e se sentisse confortável para participar, em pequenos encontros, com um número muito limitado de participantes, organizados em diferentes locais por distrito. Implica, naturalmente, um maior esforço a nível de organização, mas acreditamos que é o formato que melhor responde ao contexto que vivenciamos e permite, mesmo assim, o contacto entre os colaboradores.”

A unicórnio está ainda a promover um “conjunto de iniciativas de apoio à comunidade”: desde o apoio a instituições com cabazes de Natal ou doações, até à participação dos colaboradores em ações de voluntariado, usando o tempo que a Talkdesk dá aos colaboradores para se envolverem em iniciativas de apoio à comunidade em que estão inseridos.

Tradicionalmente, a Altice Portugal assinalava a época natalícia com um encontro de quadros no Altice Arena, reunindo presencialmente os colaboradores para um jantar e espectáculo. A pandemia alterou a tradição o ano passado. E este ano a tradição não irá ser retomada. A decisão foi tomada logo em junho. “A Altice Portugal previu a atual situação e antecipou, atempadamente, um final de ano diferente. A empresa sempre entendeu que a situação era grave e que merecia uma estratégia de grande cuidado e rigor que defendendo a saúde pública nos possibilitasse sair deste contexto mais cedo. Foi o que a Altice Portugal fez, continuou sempre com o seu plano de prevenção e contingência ativo e não abdica de o seguir até ao final do primeiro trimestre de 2022”, justifica fonte oficial da operadora.

Assim, neste Natal, a festa da dona do Meo será transmitida em streaming e no serviço de TV Meo. “Trata-se de uma grande produção, concebida internamente, que conta com a participação de vários colaboradores e que inclui o balanço das principais conquistas e desafios do ano. A festa será previamente gravada e será transmitida em vários dias para que todos possam assistir com os colegas ou com a família”, informa a companhia.

Todos os anos havia jantar de Natal para os colaboradores da Generix e suas famílias. “Dado o contexto pandémico atual, este ano a empresa optou por não realizar iniciativas presenciais“, adianta a empresa que desenvolve soluções de software para a cadeia de abastecimento. Mas há aspetos da comemoração tradição que se mantêm: o apoio à campanha de Natal das Aldeias de Crianças SOS, ONG da qual a Generix é Empresa Amiga SOS há cerca de 7 anos. “Este Natal, através da compra de presentes solidários (chocolates, livros e postais de Natal) para colaboradores, clientes e parceiros da Generix, esperamos poder apoiar a associação na concretização do seu longo trabalho nas áreas de cuidados alternativos, prevenção, emergência, educação e saúde.”

Das empresas contactadas pela Pessoas, a Unicre é das poucas que vai manter um encontro presencial. “Seguimos à risca todas as normas de segurança e restrições impostas pela DGS e estamos, por isso, em condições, de realizar a iniciativa de Natal nos moldes originais”, justifica fonte oficial da empresa.

“Mudámos recentemente de sede e temos um novo escritório com cerca de 2.500 metros quadrados, mais moderno, cooperativo e sustentável, do qual nos orgulhamos imenso. Por isso mesmo, escolhemos a nossa nova casa, como o local ideal para acolher o evento natalício deste ano: um concerto de Natal“, adianta, com a Orquestra Sinfónica Juvenil, um parceiro de longa data da Unicre, a tocar, em formato acústico, os clássicos natalícios.

“Além desta iniciativa e da oferta de algumas prendas simbólicas após o concerto, atribuímos também uma verba a cada departamento, para poder marcar o seu próprio jantar/almoço de Natal e evitarmos, assim, aglomerados“, refere a mesma fonte.

Promoção de ações de voluntariado

Depois de em setembro/outubro a Zurich Portugal ter decidido continuar a privilegiar o modelo de teletrabalho até ao final do ano, nessa altura foi também tomada uma decisão: “Decidimos que não iríamos realizar a nossa tradicional festa de Natal presencial que reúne os cerca de 500 colaboradores de todo o país e suas famílias. No Natal de 2020 adotámos o formato de celebração virtual desta quadra festiva e, este ano, mantivemos este formato. O conceito “Hiztória de Natal” de 2020 deu lugar, em 2021, à “A nossa HiZtória de Natal continua””, adianta Nuno Oliveira, diretor de recursos humanos da Zurich em Portugal.

“A nossa HiZtória de Natal continua” assenta no calendário do Advento e acontece nas casas dos colaboradores. “A base desta história é uma plataforma interativa que tem surpresas diárias, de 1 a 31 de dezembro. Estas novidades passam pela criação de uma playlist pessoal de Natal, partilha de fotografias nas várias galerias – como por exemplo, fotografias das árvores de Natal -, quizzes, jogos da memória, envio de postais de Natal, partilha de receitas desta época e muitas outras”, descreve o responsável de RH da seguradora.

Para que os colaboradores pudessem fazer diversas prendas para oferecer aos seus familiares e amigos, já realizaram workshops “Faça você mesmo” de cachecóis, doces e compotas, sabonetes e sais de banho. E até de hortas urbanas. “Estamos também a desafiar as nossas pessoas a fazerem caminhadas ou corridas entre os dias 24 a 31 dezembro e a partilhá-las.”

Já na Liberty Seguros, à semelhança do modelo de trabalho da empresa, o encontro de Natal será 100% remoto. E a festa, o “Greatest Show”, é já na próxima sexta-feira, dia 17. “À semelhança do que fizemos no ano passado, também este ano vamos celebrar o Natal remotamente, com todos os nossos colaboradores da Liberty Europa (Portugal, Espanha, Irlanda e Irlanda do Norte)”, refere fonte oficial.

A Liberty doou ainda 5 euros por cada colaborador que partilhou o seu reconhecimento com um colega, em linha com a campanha de Natal deste ano – “Greatest Gift”. Ou seja, transformámos o nosso programa de reconhecimento para felicitar as pessoas que têm sido especiais para nós durante este ano.”

E mantendo o foco de uma vida mais saudável, nutricionistas – que realizam habitualmente sessões no âmbito dos programas de bem-estar da empresa – prepararam uma sessão especial com receitas de Natal saudáveis.

E, por estes dias a seguradora está também a entregar, “a cada um” dos colaboradores, um presente, tendo-se ainda e associado instituições de caridade (como o Banco Alimentar, a Homestar, a St. Vincent de Paul e Fermanagh Women’s Aid) às quais todos os colaboradores também puderam fazer donativos.

“A EDP não irá organizar os habituais convívios natalícios na empresa”, adianta fonte oficial da empresa. A segurança dos colaboradores e as recomendações das autoridades no atual contexto pandémico determinaram a decisão da companhia que optou por “promover uma série de iniciativas que permitam aos colaboradores viver um Natal mais solidário e com mais partilha, mesmo com o distanciamento que as restrições da pandemia ainda exigem.”

A Campanha de Natal do Programa de Voluntariado EDP é uma dessas iniciativas e um “dos projetos mais emblemáticos” do programa de Voluntariado EDP, que já decorre há dez anos. “Desde o seu início que a campanha já contou com a participação de mais de 15 mil voluntários, que proporcionaram um Natal mais alegre a cerca de 372 mil pessoas e impactaram 1.355 organizações sociais”.

“Este ano, na Campanha de Natal, a EDP propõe-se a dar uma resposta a duas grandes causas: o combate à fome e o apoio a crianças e jovens que vivem em contextos carenciados. A iniciativa vai decorrer em mais de dez países onde a EDP está presente e conta com a energia dos voluntários EDP para transformar este Natal”, refere a empresa.

A empresa fechou ainda parcerias com diferentes lojas, marcas e associações que permitem, por um lado, obter descontos em diversos produtos e, por outro, escolher presentes solidários. É o caso da Operação Nariz Vermelho, da re.store, do Brinquedo Solidário, do Barrete Solidário ou do Just a Change. A empresa facilita ainda as encomendas de cabazes de produtos de Trás-os-Montes como forma de apoiar os pequenos produtores locais. Os filhos dos colaboradores também beneficiam da oferta de presentes.

“O El Corte Inglés não vai fazer nenhum evento de Natal com os colaboradores e desaconselhou as equipas a fazer os seus jantares de Natal e, caso o façam, que testem os participantes”, refere fonte oficial dos grandes armazéns.

O habitual encontro Gala Provalliance, com as equipas de todo o país da rede de cabeleireiros Jean Louis David, este ano não se realiza. “Devido à evolução da pandemia, optámos por não efetuar este, ou outros eventos presenciais, até ao final de 2021“, adianta Vasco Malveiro, managing partner da Jean Louis David. “Apesar da elevada taxa de vacinação em Portugal, isso não impede a propagação do vírus e o Inverno acarreta riscos acrescidos para a transmissão da covid. Como tal, consideramos que salvaguardar a saúde das nossas equipas – seja a nível pessoal ou profissional – é sempre mais importante do que organizar jantares de Natal”, justifica.

“Não havendo gala ou jantares de Natal, iremos (administração da empresa) visitar pessoalmente os salões para desejar um Feliz Natal às equipas e demonstrar o nosso agradecimento pelo trabalho que desenvolveram ao longo deste ano e pela dedicação que continuam a demonstrar nesta altura tão importante do ano”, diz.

Operação recente em Portugal, este é o segundo Natal em atividade da SPA Ceylon. “Ainda não tivemos oportunidade de celebrar o Natal da maneira que mais gostaríamos”, diz Sarah Aly, a country manager. “Somos uma equipa relativamente pequena pelo que, conseguimos reunir-nos cumprindo todas as medidas de segurança e precaução numa celebração e convívio interno. Reduzimos sim o número de iniciativas presenciais, mas mantivemos o espírito e celebração interna”, adianta.

Ao longo de dezembro, os colaboradores são presenteados com o Calendário de Advento Spa Ceylon, fazendo várias dinâmicas internas diárias até ao dia 24. “É uma época muito intensa no retalho e gostamos de mimar os nossos colaboradores da melhor maneira possível.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Jantar cancelado. Como as empresas estão a “salvar o Natal”?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião