Já não vai haver carro autónomo da Apple

A Apple já não ambiciona produzir um carro sem condutor. A empresa terá repensado a ideia e, para já, vai apenas desenvolver software para os veículos, avançou a agência Bloomberg.

Esqueça o carro sem condutor da Apple — pelo menos para já. Se as fontes da Bloomberg estiverem certas, e costumam estar, a empresa já não ambiciona produzir o automóvel elétrico e autónomo, uma ideia conhecida internamente por Project Titan.

A empresa deverá focar-se agora em desenvolver apenas software, mais propriamente um sistema que lhe dê a flexibilidade de, por um lado, estabelecer parcerias com empresas que já estejam a produzir o carro e, por outro, poder desenhar o seu próprio veículo no futuro.

A Bloomberg cita “fontes familiarizadas com o projeto”, que referem que este reposicionamento da marca levou a centenas de despedimentos nos últimos meses. A equipa responsável pelo Project Titan teria cerca de mil trabalhadores: uns deixaram a empresa por vontade própria, outros terão sido despedidos e muitos terão ingressado outros departamentos na companhia norte-americana.

Alegadamente, a nova equipa do projeto terá de mostrar o que vale até ao final de 2017, altura em que os executivos da Apple deverão decidir o futuro da ideia.

Recorde-se que o Project Titan terá começado em 2014. Na base desta reestruturação estarão vários meses de instabilidade, com falta de consenso no que toca à estratégia a seguir, problemas com fornecedores, entre outros. Apesar das inúmeras notícias e fugas de informação, a marca nunca reconheceu oficialmente estar a trabalhar nesta ideia.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Já não vai haver carro autónomo da Apple

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião