Brasileira Oi na mira da China Mobile

Perante o impasse na recuperação da operadora brasileira, regulador pretende encontrar um novo acionista para a Oi. Chineses da China Mobile estão interessados. Mas têm condições.

A operadora China Mobile tem mantido conversas preliminares com responsáveis do regulador brasileiro de telecomunicações no sentido de comprar a Oi, avança a revista brasileira Exame.

Encontrar um novo investidor para Oi é a “solução dos sonhos” para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), escreve aquela publicação esta quinta-feira. E, nesse sentido, os conselheiros do regulador têm realizado reuniões com os executivos da empresa estatal chinesa para discutir investimentos no Brasil, incluindo na problemática operadora brasileira detida em 27% pela portuguesa Pharol.

Os chineses estão interessados no negócio. Mas há pontas soltas que querem definir antes de tomar qualquer decisão: pretendem comprar apenas a divisão de telefonia móvel da Oi (não quer o negócio da telefonia fixa) e querem ver a telecom brasileira livre das multas em atraso.

Juarez Quadros, presidente da Anatel, reuniu-se no dia 11 de setembro com os responsáveis da China Mobile e também com o Banco de Desenvolvimento da China.

A Exame lembra que a companhia chinesa abriu em setembro um escritório em São Paulo. Na China, a operadora estatal detém 837 milhões de clientes, mais de três vezes o número total de telemóveis que existem no Brasil.

A possibilidade de os chineses entrarem na Oi surge num contexto de impasse em torno do plano de recuperação da operadora. A Oi entrou com um pedido de recuperação judicial em junho do ano passado por não conseguir negociar um total de 65,4 mil milhões de reais (17,5 mil milhões de euros) em dívidas. Desde então, os acionistas e obrigacionistas têm tentado encontrar um consenso em torno da reestruturação da operadora.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brasileira Oi na mira da China Mobile

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião