Há 20 anos, a vontade de Belmiro de Azevedo levou a Ibersol entrar em bolsa

  • Juliana Nogueira Santos
  • 18 Janeiro 2018

No dia em que a representante da Burger King em Portugal comemora 20 anos de entrada em bolsa, a figura - e a vontade - de Belmiro de Azevedo também foi homenageada.

Comemoração dos 20 anos após a entrada da Ibersol da bolsa de Lisboa.

“O grande responsável pela entrada em bolsa da Ibersol foi o engenheiro Belmiro de Azevedo”, recordou, emocionado, António Pinto de Sousa, no dia em que a empresa que representa comemora duas décadas de entrada em bolsa. “Era um homem que discutia tudo. E preços então…

Ao mesmo tempo que abria a primeira loja Ókilo no Centro Comercial Colombo, a vontade do homem Sonae de medir o valor da Ibersol através dos mercados foi cumprida. A Ibersol fez a sua IPO, com cada ação a valer quatro contos (o equivalente a vinte euros), a 27 de novembro de 1997.

 

“Faz-se público que no próximo dia 27 de novembro serão admitidas à cotação, no mercado de cotações oficiais, 2.000.000 de ações escriturais do valor nominal unitário de 1.000$00 representativas da totalidade do capital social da “Ibersol – SGPS, SA”, pode ler-se no Boletim de Cotações.

No primeiro dia na ainda Bolsa de Lisboa, foram negociadas 275.215 ações a 5.530$ (equivalente a 26,69 euros). No dia de aniversário, as ações da empresa IBS 0,60% fecharam a sessão a cair 1,69% para 12,20 euros.

Vinte anos depois, com a abertura de mais de 500 unidades pela Península Ibérica — 648 no total — e marcas como a Pizza Hut e a Burger King em portefólio, o peso da empresa no principal índice bolsista nacional, e o simbolismo da empresa foi também definida pelo CEO da Euronext, Paulo Rodrigues da Silva.

“A Ibersol é uma empresa pela qual nós temos particular carinho”, afirmou Rodrigues da Silva. “Para além de estar há 20 anos em bolsa, é a única empresa que já estava cotada em 2000 e que está hoje no PSI-20.”

Para além de Belmiro de Azevedo, Pinto de Sousa aponta também a expansão do consumo como um dos fatores que fez da Ibersol uma empresa com uma capitalização bolsista de 365 milhões de euros. “Beneficiámos muito com a explosão dos centros comerciais em Portugal, apanhámos essa boleia”.

Fusão entre a Telepizza e Pizza Hut? “Vamos ser informados quando o mercado for informado”

No acordar da notícia que dá conta dos planos de fusão entre duas gigantes da restauração, a Telepizza e a Pizza Hut, o responsável da Ibersol pela relação com os investidores preferiu não adiantar informação aos presentes.

Não somos os donos da Telepizza, nem da Pizza Hut. Temos os contratos em vigor e estes serão cumpridos”, justificou Pinto de Sousa, em resposta às perguntas do jornalista. “Vamos ser informados de alguma coisa quando o mercado for informado”.

Sobre as perspetivas de expansão de negócio, o presidente do conselho de administração da Ibersol, Alberto Teixeira, deixou claro que os planos para 2018 passam pela convergência entre o negócio português e o espanhol e pela abertura de novas unidades nos dois mercados.

Ações da Ibersol fecham a cair em dia de aniversário

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Há 20 anos, a vontade de Belmiro de Azevedo levou a Ibersol entrar em bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião