LMS é a solução tecnológica para sociedades de advogados gerirem processos judiciais

Contando já com três versões, o LMS apresenta uma solução para as sociedades de advogados gerirem os processos judiciais. O software está a ser usado atualmente em 25 firmas portuguesas.

As inovações tecnológicas são constantes e todos os setores têm de se adaptar a esta realidade. A advocacia não é exceção. Lançado pela Blue Screen IT Solutions, em 2010, o LMS – Legal Management System é um software de gestão e administração de processos em litigação e cobrança de dívidas integrado atualmente em 25 escritórios de advogados portugueses.

O LMS é um software avançado de gestão de processos judiciais que, através do recurso à cloud, destaca-se pelas novas funcionalidades que facilitam a criação de dossiês, gestão de processos de contencioso, recuperação de crédito, venda judicial de bens e vendas em leilão, entre diversas outras“, explica Frederico Faria de Oliveira, managing partner da Blue Screen IT Solutions, à Advocatus.

Esta inovação tecnológica, que já ganhou três versões, destina-se a sociedades de advogados, banca, empresas de asset management, administradores de insolvências e ainda a qualquer empresa que possua um volume significativo de processos judiciais.

Lançada a última versão há um ano e meio, os criadores fazem um balanço positivo. “[A terceira versão] colocou o LMS noutro nível, tornando-o num sistema muito mais robusto e completo. Com isso, tem sido muito bem recebido pelos clientes, pois está a suprir as suas necessidades diárias de forma mais prática e eficiente”, nota o managing partner.

Com a inovação a superar todas as expectativas, tendo no primeiro ano a ultrapassado os “10% da faturação global da empresa”, Frederico Faria de Oliveira garante que a empresa está a implementar novas estratégias nas áreas de marketing e comercial, de forma a “trabalhar na apresentação e posicionamento” da nova versão do LMS.

LMS integrado em 25 firmas de advogados

Atualmente existem 25 escritórios de advogados portugueses que beneficiam da tecnologia da LMS. O managing partner da Blue Screen IT Solutions explicou à Advocatus que este software beneficia da “simplicidade de uso e mobilidade“, o que permite fornecer uma “visão abrangente do negócio, processos, recursos e volumes”.

“Ao centralizar e integrar todas a informações, o LMS permite uma melhor comunicação entre múltiplos departamentos da empresa e escritórios de advogados ou dos escritórios de advogados com os seus clientes, acompanhando prazos importantes, casos, documentos, despesas e cobranças”, acrescenta Frederico Faria de Oliveira.

Com um feedback “muito positivo” por parte das sociedades de advogados, o managing partner explica a fórmula para o sucesso do software junto do setor.

“O LMS ajuda os utilizadores a desempenhar as atividades que lhes ocupam mais tempo, como sejam as tarefas administrativas. Auxilia no cumprimento de prazos e na organização de dossiês através da centralização da informação e também na facilidade de pesquisa contribuindo, em muito, na otimização do seu tempo e aumento da produtividade individual e da empresa”, assegura.

Em plena pandemia Covid-19, as empresas ainda não sabem muito bem o que esperar no futuro. Ainda assim a Blue Screen IT Solutions quer continuar a melhorar o LMS, baseando-se no feedback dos utilizadores, com o objetivo de atender as suas necessidades. “É uma solução em constante evolução e não queremos desviar o foco que incide sobre a sua qualidade acompanhando naturalmente a evolução da transformação digital deste setor”, reforça Frederico Faria de Oliveira.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

LMS é a solução tecnológica para sociedades de advogados gerirem processos judiciais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião