Empréstimos para a compra de casa com maior subida desde 2008

Em março contavam-se 97,9 mil milhões de euros em empréstimos para a compra de casa, de acordo com o Banco de Portugal. É uma subida de 5% face ao ano passado.

Os juros no crédito à habitação estão a descer há quatro meses e os portugueses olham para este cenário como uma oportunidade. De acordo com os dados do Banco de Portugal (BdP), no final de março contavam-se 97,9 mil milhões de euros em empréstimos para a compra de casa, um aumento de quase 5% face ao ano passado. A instituição liderada por Mário Centeno diz tratar-se do maior aumento desde outubro de 2008.

“Os empréstimos aos particulares voltaram a acelerar nas finalidades habitação e consumo”, diz o BdP, na nota publicada esta sexta-feira. No final de março, o montante total de empréstimos à habitação era de 97,9 mil milhões de euros, o equivalente a uma subida de 4,8% face a março de 2021.

Por sua vez, o montante total de empréstimos ao consumo era de 19,9 mil milhões de euros, também uma subida de 4,8%.

Taxa de variação dos empréstimos concedidos a particulares para habitação e consumo desde 2017.Banco de Portugal (BdP)

No que diz respeito a empréstimos concedidos a empresas, no final de março contavam-se 76,2 mil milhões de euros emprestados pela banca, um aumento de 3,3% em relação ao ano passado.

“Desde março de 2021 que os empréstimos concedidos às empresas têm registado uma tendência de desaceleração”, diz o BdP, notando que, em março de 2022, “esta desaceleração foi transversal a todas as classes de dimensão (com exceção das microempresas) e mais expressiva nas empresas do setor do alojamento e restauração e das atividades de informação e de comunicação”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Empréstimos para a compra de casa com maior subida desde 2008

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião