EDP ganha leilão para desenvolver parque eólico no mar da Califórnia

Ocean Winds, detida a meias pela EDP Renováveis e Engie, ganhou um projeto para produzir energia eólica no mar ao largo da Costa Central da Califórnia, por 150 milhões de dólares.

A EDP EDP 0,58% anunciou esta quinta-feira que ganhou, em consórcio, um leilão nos EUA para o desenvolvimento de um parque eólico offshore de grande escala ao largo da costa central da Califórnia, pagando cerca de 150 milhões de dólares.

O lote para explorar uma área de 80.418-acres no Morro Bay, e que pode atingir uma capacidade até 2 GW, foi atribuído pelo US Bureau of Ocean Energy Management à Golden State Wind, uma empresa que é detida a meias pela Ocean Winds – por sua vez, detida em partes iguais pela EDP Renováveis e Engie – e pela Canada Pension Plan Investment Board.

“Com anúncio de hoje, a EDP, através da sua associada Ocean Winds, aumenta a visibilidade do seu crescimento no segmento de eólica offshore, com a capacidade em operação, contratada ou com direitos de ligação à rede atingindo os 16,6 GW, alargando e diversificando assim as opções de crescimento rentável a longo-prazo da EDP, mantendo um perfil de risco equilibrado”, adianta a empresa portuguesa em comunicado enviado ao mercado.

Quando estiver em fase operacional, esta área que a Golden State Wind recebeu pode acomodar aproximadamente 2 GW de energia eólica offshore, gerando energia suficiente para alimentar o equivalente a 900 mil casas. Nos EUA, a EDP tem já cerca de 4 GW em desenvolvimento em dois projetos.

Foram a leilão cinco áreas offshore, naquela que foi “a primeira venda de leasing eólico offshore flutuante no país e a primeira na Costa Oeste”, segundo a EDP.

Além do consórcio Golden State Wind, a norueguesa Equinor, a dinamarquesa Copenhagen Infrastructure Partners e a alemã RWE e ainda a americana Invenergy também ganharam licenças neste leilão, que atingiu os 757 milhões de dólares, de acordo com a agência Reuters.

O leilão, que se realizou na terça e quarta-feira, faz parte do plano do governo de Biden de colocar turbinas eólicas ao longo da costa dos EUA para combater a mudança climática e criar empregos.

Conclui venda no Brasil

Num outro comunicado, a EDP disse ter concluído a venda da brasileira Energest, detentora da central hidroelétrica de Mascarenhas, à VH GSEO UK Holdings Limited, subsidiária da Victory Hill Global Sustainable Energy Opportunities.

“A transação foi concluída em linha com os termos e condições previamente divulgados, no valor total de 1.225 milhões de reais, tendo recebido, na presente data, o valor de 800 milhões de reais deduzidos dos dividendos antecipados e ajustes de caixa resultando no valor líquido de 708 milhões de reais (129 milhões de euros, considerando uma taxa de câmbio de 5,47 euro/real)”, informou a EDP.

A elétrica portuguesa salienta que, com esta transação, “reduz o peso da geração convencional e, nomeadamente, da exposição hídrica no Brasil, em linha com o plano estratégico 2021-2025 apresentado ao mercado em fevereiro de 2021”.

A central hidroelétrica de Mascarenhas possui 198 MW de capacidade instalada e está situada no Estado de Espírito Santo, no Brasil.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP ganha leilão para desenvolver parque eólico no mar da Califórnia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião