EDP vende mais uma parcela do défice tarifário. Foram 470 milhões de euros

Depois de ter vendido metade do défice tarifário de 2019 no mês passado, a EDP anunciou agora a alienação de mais uma parcela deste ano: 470 milhões de euros.

A EDP chegou a acordo com a Tagus para a venda de mais um parcela do défice tarifário de 2019, relativo ao sobrecusto com a produção em regime especial, no montante de 470 milhões de euros.

Ainda no mês passado a elétrica liderada por António Mexia tinha revelado a alienação de metade do défice tarifário deste ano pelo valor de 610 milhões de euros. Ou seja, já encaixou mais de 1.000 milhões de euros com estas operações em menos de dois meses.

De acordo com a informação prestada ao mercado, a EDP refere que a Tagus vai financiar a aquisição desta parcela de défice tarifário, organizada pela StormHarbour, “através da emissão de 475 milhões de euros de instrumentos de dívida sénior, dos quais 5% serão retidos pela EDP SU (para cumprir com as regras de retenção europeias e dos EUA”, com um cupão de 0,7%.

A operação ainda aguarda a aprovação do prospeto pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), “sendo intenção admitir à negociação na Euronext Lisbon”.

Este défice tarifário resultou do diferimento por cinco anos da recuperação do sobrecusto de 2019 com a aquisição de energia aos produtores em regime especial (incluindo os ajustamentos de 2017 e 2018), diz a EDP.

Comentários ({{ total }})

EDP vende mais uma parcela do défice tarifário. Foram 470 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião