BCP corrige. Energéticas pressionam bolsa Lisboa

O vermelho pinta o PSI-20, esta sexta-feira. As cotadas do setor da energia e o BCP estão em queda, tal como as papeleiras, pressionando Lisboa, que acompanha, assim, a tendência europeia.

Depois dos ganhos expressivos das últimas sessões, esta sexta-feira, o BCP está a recuar, pressionando a bolsa de Lisboa, que está, assim, a desvalorizar. Também as energéticas e as papeleiras estão a perder valor, contribuindo para o desempenho negativo da praça nacional.

O índice de referência em Lisboa, o PSI-20, está a cair 1,18% para 5.396,15 pontos, depois de duas sessões consecutivas de ganhos. A praça nacional acompanha, de resto, a tendência registada nas demais praças europeias, com o Stoxx 600 a perder 1,5% para 447,99 pontos, o alemão DAX a cair 1,58% para 15.020,06 pontos, o francês CAC 40 a recuar 1,41% para 6.427,90 pontos e o espanhol IBEX a descer 1,38% para 8.675,30 pontos.

Por cá, destaque para o BCP, cujos títulos já estiveram a recuar perto de 2% e a liderar as perdas. Desvalorizam agora 0,57% para 0,1558 euros. O banco liderado por Miguel Maya registou, nas últimas sessões, ganhos expressivos, estando os investidores animados com a emissão de dívida sustentável, mas esta sexta-feira está a verificar-se uma inversão dessa tendência.

A protagonizar o maior recuo está agora a GreenVolt, cujas ações descem 2,35% para 5,82 euros. Também na energia, os títulos da EDP recuam 1,12% para 4,484 euros, os da EDP Renováveis perdem 1,59% para 21,08 euros e os da Galp Energia caem 1,08% para 9,694 euros. Isto numa sessão em que, em Londres, o Brent está a cair em torno de 0,2%.

Em “terreno negativo”, estão também as papeleiras. As ações da Altri perdem 1,59% para 5,27 euros e as da Navigator recuam 1,58% para 2,988 euros. No retalho, os títulos da Sonae descem 1,21% para 0,8975 euros, enquanto os da Jerónimo Martins estão presos na linha de água.

Destaque ainda para os CTT e para a Mota-Engil, que estão entre as cotadas que mais perdem. Os títulos da empresa dos correios caem 2,15% para 4,555 euros enquanto as ações da empresa de construção civil perdem 1,82% para 1,346 euros.

Poucas são as cotadas que escapam ao “vermelho”. Os títulos da Ibersol somam 0,69% para 5,80 euros e lideram os ganhos, entre as empresas do PSI-20, num dia marcado por uma tendência negativa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP corrige. Energéticas pressionam bolsa Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião