Mexia: “É um bom negócio para os acionistas das duas empresas”

António Mexia, presidente da EDP, diz que OPA sobre a Renováveis surge num 'timing' adequado, representando um "bom negócio para os acionistas das duas empresas".

Os analistas têm opinião diferente, mas António Mexia considera que a Oferta Pública de Aquisição (OPA) da EDP sobre a EDP Renováveis “é um bom negócio para os acionistas das duas empresas” e surge num “timing adequado” para a elétrica nacional. Operação deverá ficar concluída até final do terceiro trimestre.

A EDP anunciou esta segunda-feira o lançamento de uma oferta para adquirir as ações que ainda não detém na sua subsidiária de energias limpas. Paga uma contrapartida de 6,80 euros por ação, o que representa um prémio de 10,5% face à média diária dos últimos seis meses. Ao mesmo tempo, anunciava a venda da espanhola Naturgas por 2.591 milhões de euros, que servirá para financiar a OPA e abater a dívida do grupo.

Mas se os analistas consideram que proposta da EDP é baixa, António Mexia está convencido de que se trata de um bom negócio para os acionistas da EDP Renováveis.

“Está alinhado com o mercado”, referiu esta terça-feira o presidente da EDP em conference call com os analistas. “Acreditamos que é um bom negócio para os acionistas das duas empresas. Faz sentido para os acionistas de ambas as empresas”, declarou Mexia, sem adiantar muitos pormenores sobre a proposta de aquisição da EDP Renováveis devido a questões regulatórias. Não avançou com cenários hipotéticos para os acionistas no caso de a EDP conseguir mais de 90% dos direitos de voto da EDP Renováveis.

Mexia considerou que o timing da operação é adequado, apesar de os analistas assumirem alguma surpresa com o momento adotado pela EDP para avançar sobre a sua subsidiária. O gestor português fala em “oportunidade interessante” para a recomposição do portefólio da empresa portuguesa. “No curto prazo, permite cristalizar o valor dos ativos. A médio prazo, reforça os objetivos do nosso plano estratégico. E melhora a posição da EDP no setor das utilities a longo prazo”, argumentou.

Sobre a venda da Naturgas, por um valor acima do que o mercado esperava, Mexia recebeu os “parabéns” dos analistas, a quem frisou tratar-se uma “boa venda”, incluindo do ponto de vista do momento da operação. Em relação à Portgas, cujas negociações estão já na fase final, haverá uma decisão final “muito em breve”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mexia: “É um bom negócio para os acionistas das duas empresas”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião