EDP coloca bolsa no vermelho cinco sessões depois

Lisboa caiu mas não foi a única. Investigação na EDP deixou elétrica sob pressão vendedora. Na Europa, cautela foi a palavra de ordem antes das eleições britânicas e da reunião do BCE.

A EDP foi a principal cotada responsável pelo mau desempenho da bolsa nacional. O PSI-20 terminou esta segunda-feira com um ciclo de quatro sessões em alta. Lisboa caiu mas não caiu sozinha. O sentimento europeu também ficou marcado por alguma aversão ao risco.

O principal índice português cedeu 0,74% para 5.278,13 pontos. Foi a primeira sessão no vermelho nos últimos cinco dias. Apenas duas cotadas nacionais (CTT e Pharol) conseguiram sobreviver à maré vermelha que se verificou não só no mercado acionista nacional, como europeu. Do lado das perdas, houve sobretudo um destaque negativo: a EDP.

As ações da elétrica caíram 2,25% para 3,17 euros. Estiveram a cair mais de 4% durante a manhã. Foram castigadas com as investigações que estão em curso e que tornaram António Mexia, presidente da EDP, e João Manso Neto, presidente da EDP Renováveis, arguidos no caso das compensações financeiras no setor energético. O Ministério Público suspeita de corrupção ativa, corrupção passiva e participação económica em negócio. Mas todos os contornos desta investigação vão ser explicados esta terça-feira por Mexia.

Primeiro, o óbvio impacto negativo em termos de governação já que ter os principais responsáveis da empresa a serem investigados por suspeitas de corrupção nunca é bom”, diz Jorge Guimarães, analista do Haitong. “Em segundo lugar, há a perda de foco da gestão à medida que o processo evolui”, refere, notando que apesar de não haver restrições em torno do contacto entre Mexia e Manso Neto, “isto irá naturalmente afetar a atividade”.

Outro fator de pressão na bolsa centrou-se nas unidades da participação do Montepio. Depois das subidas acentuadas na semana passada, os títulos cederam 4,31% para 0,62 euros. Marques Mendes adiantou este domingo que a Santa Casa deverá ficar com 10% do banco da Associação Mutualista Montepio Geral.

No plano europeu, o início da semana começou com pouco apetite comprador. Os investidores apresentaram-se com alguma cautela durante toda a sessão, depois dos ataques terroristas em Londres no fim de semana, e com olhos postos nos principais eventos desta semana: as eleições no Reino Unido e reunião do Banco Central Europeu (BCE). As perdas em Madrid, Paris e Frankfurt situaram-se entre 0,1% e 0,9%.

“As bolsas europeias iniciaram a semana em baixa, apesar de o dia ter sido mais calmo em virtude do fecho das bolsas alemã e suíça. Os investidores mantêm-se expectantes em relação aos diversos eventos que se aguardam para esta semana, nomeadamente as eleições no Reino Unido e a reunião do BCE”, referiram os analistas do BPI no Comentário de Fecho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP coloca bolsa no vermelho cinco sessões depois

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião