BRANDS' ECO Garantia mútua. Para que serve e como funciona?

  • BRANDS' ECO
  • 17 Janeiro 2020

Descubra a lógica do sistema de mutualismo que permite às pequenas e médias empresas aceder aos créditos bancários de forma simplificada.

A Garantia Mútua é um sistema de apoio às empresas nacionais, através da emissão de garantias financeiras destinadas a facilitar o acesso ao crédito em condições mais adequadas aos investimentos e ciclos de atividade dessas empresas.

Fazem parte deste sistema de apoio às empresas portuguesas a SGPM, Agrogarante, Garval, Lisgarante e Norgarante.

Para que serve a Garantia Mútua?

O objetivo desde sistema de apoio é facilitar o acesso das empresas ao crédito bancário, em condições mais favoráveis do que aconteceria alternativamente sem Garantia Mútua.

Aliás, o custo final que a empresa suportará por um financiamento bancário com este sistema tende a ser mais baixo do que seria o custo caso recorresse ao empréstimo do banco de forma individual.

Como?

Através do desenvolvimento de Linhas de Crédito garantidas, protocoladas com a generalidade das Instituições de Crédito que operam em Portugal, e que garantem melhores condições de preço e de prazo no financiamento da atividade das empresas nacionais.

A partilha de risco com outras entidades financeiras facilita o acesso das empresas ao crédito, libertando plafonds bancários e permitindo a obtenção de montantes, condições de custo e prazo adequados às necessidades, por norma com redução de outras garantias prestadas ao sector financeiro pelas empresas.

Como funciona a Garantia Mútua?

Se a sua empresa pretende recorrer ao crédito bancário para financiar qualquer necessidade do seu negócio, basta solicitar junto do seu banco uma solução de financiamento com Garantia Mútua.

Pode também consultar diretamente a Sociedade de Garantia Mútua mais próxima: a Norgarante, na região Norte e Centro Norte; a Garval, nos Açores e na Região Centro; a Lisgarante, na Madeira e na Região Sul; e a Agrogarante em qualquer parte território nacional, mas apenas para empresas do Setor Agroindustrial.

A Garantia Mútua tem ao dispor 21 agências em todo o país e mais de 25 soluções de financiamento , protocoladas com os principais bancos.

Após um primeiro contacto, e no caso de a necessidade de crédito poder ser acompanhada pelo recurso à Garantia Mútua, o banco e a Sociedade de Garantia Mútua irão trabalhar no dossier da empresa analisando o risco do negócio e da operação em concreto.

Aprovada a operação de crédito (pelo banco) com Garantia Mútua (pela sociedade de garantia mútua envolvida), segue-se a fase de contratação da operação, o que incluirá a aquisição do estatuto de empresa mutualista por parte da empresa.

Qual é a lógica do sistema de mutualismo?

A Garantia Mútua funciona numa lógica de mutualismo, o que requer legalmente que as empresas beneficiárias das suas garantias se tornem acionistas da sociedade de Garantia Mútua.

Esta qualidade de acionista mutualista é obrigatória durante a fase em que a operação de garantia se encontre em vigor, podendo ser abandonada no seu final, através da venda das ações da Sociedade de Garantia Mútua (SGM) detidas pela PME.

Comentários ({{ total }})

Garantia mútua. Para que serve e como funciona?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião