Voltar a dormir no coração do Bairro Alto

Fechado desde 19 de março devido ao confinamento, o Bairro Alto Hotel reabriu e claro, com novidades as "Traces of Portugal".

Um dos mais emblemáticos hotéis da cidade, o Bairro Alto Hotel volta a abrir as suas portas depois de uma paragem forçada pela pandemia. Começou por abrir alguns espaços de restauração, mas já é possível voltar a ter a experiência de uma estadia no coração da cidade, com todo o conforto deste hotel inteiramente renovado há cerca de um ano atrás. São 87 quartos, mas também há 22 suítes disponíveis, com vista de cidade ou para o rio Tejo.

Com a abertura do alojamento, reabriu também o Wellness and Fitness Center, com um modelo de funcionamento ajustado à nova realidade, sendo possível ter acesso exclusivo por um certo período, aos equipamentos topo de gama Technogym e à parede kinesis, à sala massagens dupla, à sauna e ao duche sensorial. Os tratamentos também estão de regresso, sempre com a assinatura Suzanne Kauffmann, a marca de cosméticos austríaca com produtos feitos à base de ingredientes biológicos. Já as quatro novas salas de reuniões, são um dos trunfos da renovação e também elas voltam à atividade, de acordo com as novas medidas de segurança e restrições.

Pioneiro no conceito de boutique hotéis de 5 estrelas em Portugal, o Bairro Alto Hotel lança a oferta Traces of Portugal”, que combina duas noites de alojamento no Bairro Alto Hotel e uma estadia num ou vários hotéis, no campo ou junto ao mar, em Portugal Continental e Ilhas. São Lourenço do Barrocal (Alentejo), Ventozelo Hotel & Quinta (Douro), Sublime (Comporta), Vila Vita Parc (Algarve), White Exclusive Suites and Villas (Açores) e o Savoy Palace (Madeira) são os hotéis com os quais o Bairro Alto Hotel fez parcerias, uma oferta que pretende ser apelativa para o mercado nacional e para os mercados de proximidade, como o espanhol.

Um projeto criativo, focado no detalhe e na experiência e com que o hotel pretende responder a um contexto exigente e complexo para o setor.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Voltar a dormir no coração do Bairro Alto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião