Web Summit: Já se conhecem os oito finalistas do concurso da Microsoft

A empresa já escolheu as oito finalistas do concurso que vai selecionar uma startup para acompanhar a empresa no Web Summit. Mas "pelo menos mais 30 podiam ter sido escolhidas".

A Microsoft vai estar presente no WebSummit — mas não quer estar sozinha. A multinacional está à procura de companhia e, por isso, tem promovido uma competição para selecionar uma startup que terá direito a um showcase no stand da empresa no evento.

Entre 140 concorrentes, a Microsoft escolheu as oito finalistas: Line Health, Eat Tasty, Xhockwave, Define Crowd, Peta Pilot, Top Dox, Pro Drone e Prodsmart. Uma delas irá estar ao lado da Microsoft em Lisboa, entre 7 e 10 de novembro, naquele que é considerado um dos maiores eventos de tecnologia e empreendedorismo do mundo.

Foi extremamente difícil selecionar as oito finalistas uma vez que o nível era muito elevado. Havia pelo menos mais 30 que poderiam ter sido escolhidas, o que prova a crescente qualidade do ecossistema português de startups.

Jason Nadal

Diretor de Desenvolvimento e Empreendedorismo da Microsoft Portugal

Para a seleção das oito finalistas pesaram critérios como “a qualidade dos produtos, a oportunidade e atualidade do problema que pretendem resolver, o modelo de negócio e a qualidade da equipa”, explica a multinacional. Por isso, não é de estranhar que, segundo a Microsoft, as cerca de 140 concorrentes tenham sido microempresas com uma “visão do negócio bem definida e “uma equipa estável e a trabalhar a tempo inteiro”.

A vencedora do programa Journey to the Web Summit, realizado em conjunto com a embaixada norte-americana em Portugal, terá ainda outro benefício: direito a “um ano de residência num acelerador em Boston ou apoio legal para criar uma entidade nos Estados Unidos”, avançou a Microsoft em comunicado.

O próximo passo do concurso acontecerá já a 18 de outubro, dia em que será conhecido o vencedor. A iniciativa começará com “um conjunto de sessões”, aplicadas ao mercado norte-americano, “sobre como fazer crescer um negócio”, a decorrer na sede da Microsoft Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Web Summit: Já se conhecem os oito finalistas do concurso da Microsoft

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião