Miguel Almeida: Há “questões regulatórias muito importantes” no negócio da Altice-Media Capital

Para Miguel Almeida, presidente executivo da Nos, negócio da compra da Media Capital pela Altice é caso único na Europa. E sublinha que há questões muito importantes para os reguladores resolverem.

O presidente executivo da Nos NOS 7,14% considera que o negócio da compra da Media Capital pela francesa Altice tem “questões regulatórias muito importantes” para serem resolvidas pelos reguladores. É por causa disto que Miguel Almeida assume uma posição de cautela à espera “dos resultados finais” da avaliação das autoridades.

“Na nossa opinião, há questões regulatórias muito importantes para serem respondidas. Vamos esperar pelos desenvolvimentos desse processo e pelos reguladores que vão analisar e decidir sobre esta operação. Vamos esperar pelos resultados finais desta análise”, declarou aquele responsável na conference call com os analistas, realizada esta sexta-feira.

Miguel Almeida sublinhou a especificidade do negócio que deverá permitir à PT Portugal, dona da Meo, adquirir o grupo de media que detém a TVI, entre outros ativos de media, numa transação avaliada em 440 milhões de euros. “É uma operação única, tem características únicas, não houve nada que seja remotamente comparável com esta operação, nunca aconteceu na Europa e União Europeia”, frisou o CEO.

Ainda não dá como certa a concretização do negócio. Respondendo a uma analista da conferência de apresentação de resultados, que disse a Miguel Almeida que a transação já estava confirmada, o presidente da Nos disse que “não é o caso”. “A aquisição precisa de aprovação dos reguladores e por isso ainda não há uma confirmação. Essa é uma grande razão para estarmos cautelosos”, considerou.

"Na nossa opinião, há questões regulatórias muito importantes para serem respondidas. Vamos esperar pelos desenvolvimentos desse processo e pelos reguladores que vão analisar e decidir sobre esta operação. Vamos esperar pelos resultados finais desta análise.”

Miguel Almeida

Presidente executivo da Nos

“Devemos estar à espera do que os reguladores terão a dizer”, sublinhou ainda.

Foi há uma semana que a Altice anunciou a sua segunda compra em Portugal, anos depois da aquisição da PT Portugal à Oi. A compra da Media Capital aos espanhóis da Prisa está ainda dependente da avaliação dos reguladores espanhóis e portugueses, nomeadamente a Autoridade da Concorrência e a Entidade Reguladora para a Comunicação Social, que tem parecer vinculativo.

O anúncio do negócio não foi propriamente uma surpresa, com as notícias acerca de um eventual acordo a intensificarem-se nas últimas semanas perante a situação de maior emergência financeira na Prisa. Vários analistas antecipam uma guerra entre a Meo e a Nos por causa dos conteúdos que pode culminar num avanço da operadora liderada por Miguel Almeida sobre a Impresa, dona da SIC. Sobre este assunto nem um comentário da parte do presidente da telecom.

Miguel Almeida falava com os analistas depois de a Nos ter apresentado lucros de 71,8 milhões de euros no primeiro semestre do ano, mais 41% face ao mesmo período de 2016. O segundo trimestre do ano foi positivo para a empresa de Miguel Almeida, que bateu as estimativas dos analistas e que justifica os resultados satisfatórios com “o contributo positivo das empresas participadas”, nomeadamente a Zap em Angola e o canal de desporto Sport TV.

(Notícia atualizada às 17h28)

Comentários ({{ total }})

Miguel Almeida: Há “questões regulatórias muito importantes” no negócio da Altice-Media Capital

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião