Dívida pública dá novo tombo em novembro após reembolso ao FMI

A dívida pública voltou a cair em novembro, pelo terceiro mês consecutivo, depois de o Governo ter procedido ao reembolso de 2,8 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional.

A dívida pública voltou a cair em novembro, pelo terceiro mês consecutivo, depois de o Governo ter procedido ao reembolso de 2,8 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI). No final desse mês, o endividamento público de Portugal fixou-se nos 242,8 mil milhões de euros, o nível mais baixo desde janeiro de 2017. Já está abaixo das metas do Executivo.

Os dados publicados esta terça-feira pelo Banco de Portugal mostram que a dívida pública na ótica de Maastricht diminuiu 2,4 mil milhões de euros relativamente a outubro. “Esta variação reflete essencialmente o reembolso antecipado de empréstimos do FMI”, explica a instituição na nota de informação estatística revelada esta manhã.

Feitas as contas, depois de ter dado um trambolhão de 3,9 mil milhões de euros em outubro, o montante de endividamento público voltou a recuar substancialmente no penúltimo mês do ano passado. E, desde que atingiu em agosto o recorde acima de 250 mil milhões, a dívida já baixou 7,2 mil milhões de euros em cerca de três meses, estando agora praticamente no mesmo nível do início de 2017.

Em termos absolutos, a meta definida pelo Governo aponta para uma dívida pública na ordem dos 242,9 mil milhões de euros, pelo que o valor alcançado em novembro já cumpre este objetivo. No Orçamento do Estado para 2018, o Governo inscreveu uma meta de 126,2% do PIB para a dívida pública em 2017.

Dívida pública cai pelo terceiro mês

Fonte: Banco de Portugal

A dívida pública apenas não registou uma queda mais acentuada porque o Tesouro português foi ao mercado buscar financiamento. Em novembro, o IGCP realizou três operações de levantamento de dinheiro junto dos investidores: conseguiu 1,5 mil milhões em bilhetes do Tesouro, 1,25 mil milhões em obrigações do Tesouro e mais 1,3 mil milhões em Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV).

Os mesmos dados do Banco de Portugal revelam ainda que a dívida pública líquida de depósitos das administrações públicas registou um decréscimo menos acentuado, de 600 milhões de euros em relação a outubro, totalizando os 222,2 mil milhões de euros.

(Notícia atualizada às 11h25)

Comentários ({{ total }})

Dívida pública dá novo tombo em novembro após reembolso ao FMI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião