Caso Montepio

A Associação Mutualista Montepio Geral e a Caixa Económica Montepio voltaram a ser notícia, depois da revelação de fragilidades nas contas e alguns casos envolvendo o presidente da associação, Tomás Correia.

Em causa estão três empréstimos concedidos pelo banco angolano do Montepio, no valor total de 35 milhões de euros, e que foram usados para financiar o aumento de capital da instituição portuguesa.

Banco vai punir os trabalhadores que apelarem ao voto ou que usarem telemóveis ou veículos do trabalho para participarem na campanha eleitoral por alguma lista candidata à Associação Mutualista.